16 de outubro de 2010

Davi Alves Júnior está com um pé em Brasília



Candidato pode ser beneficiado caso se conclua a cassação do registro de candidatura de Cleber Verde para deputado federal.

O Imparcial Online 

Davi Alves Silva Jr.
 
A Lei da Ficha Limpa, que foi aprovada antes destas eleições, tem dois lados: um ruim e outro bom. Desta vez quem deve estar aproveitando o lado bom e sorrindo é Davi Alves Silva Júnior (PR), que com 68.602 mil votos ficou na primeira suplência para deputado federal, pelo estado do Maranhão. 

A felicidade do jovem político tem nome, Cleber Verde (PRB). Este que foi o terceiro mais bem votado do pleito de 2010, com 126.896 mil, teve o registro de candidatura cassado na noite desta quinta-feira. Então Davi Júnior deve assumir a vaga de Verde na Câmara Federal, em Brasília.

Impugnação

Cleber Verde teve o registro negado em virtude de um pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) do Maranhão. O MPE entendeu que o político não poderia ser candidato pelo fato de ter sido demitido de cargo no serviço público federal por ilícitos administrativos. Crime que pela Lei da Ficha Limpa torna o candidato inelegível. Nem tudo está perdido para o candidato do PRB. Em última instância, ele poderá entrar com um recurso para que o Supremo Tribunal Federal (STF) analise o caso.

Votos

Com a situação de Verde, fica indefinida para onde vão os votos do candidato. Uma alteração feita na Lei das Eleições, no ano passado, incluiu um artigo que afirma que o candidato com registro sub júdice pode fazer campanha e até ser eleito enquanto estiver sob essa condição, “ficando a validade dos votos a ele atribuídos condicionada ao deferimento de seu registro por instância superior”.
O efeito do artigo para os votos obtidos por deputados ainda não foi apreciado pelos ministros, porque nas eleições proporcionais é possível votar na legenda, além da possibilidade de o candidato ter influenciado na eleição de outro político de sua coligação. Com o impasse, há dois caminhos possíveis: os votos irem para a legenda ou serem invalidados por completo.

Em função disso, o candidato Davi Alves Silva Júnior será eleito de qualquer forma, pois ele é integrante da mesma coligação de Cleber e ainda é o primeiro suplente a deputado federal.

--- ---