20 de fevereiro de 2011

Carnaval no Brasil: cultura ou oportunismo sexual?


Por Nilton Sumiu
Açailandia - O incêndio nos galpões das escolas de samba do Rio de Janeiro foi um acidente, ou um castigo de deus sobre uma festa maligna?  Eis a questão, muito embora saibamos que a festa seja uma cultura popular, mas a muito a mesma deixou de ser.

Pois no passado o carnaval era diferente! Pois se brincava de outra forma, pois não existiam os interesses obscuros nos bastidores, e muito menos a indústria do sexo.

Hoje em dia a festa tem tomado outros caminhos! Pois existe uma rede de prostituição por trás das organizaçãoes dos carnavais de todo o Brasil! Seja no Rio, São Paulo, ou Bahia. Onde pessoas oportunistas, se aproveitam do momento para tentar ganhar fama, e notoriedade.

Pra se ter uma idéia, os turistas estrangeiros, fica só esperando à hora do inicio da festa, e vem de toda parte do mundo, atrás de diversão, sexo, e drogas, pois são sabedores, que no Brasil eles podem ficar a vontade, pois as leis brasileiras são muitas brandas,

Os governos gastam milhões de recursos, como patrocínio, mas quando e para ajudar os mas necessitados, tudo se torna muito burocrático. Mas para dar apoio às festas mundanas, que só trás muitas desgraças as famílias brasileiras, eles “governos” agem muito rápido, pois são sabedores, que toda promoção dar voto nas próximas eleições.

Quanto às emissoras de TV brasileiras, essas estão acima do “bem” e do “mal”, pois as principais emissoras, seja ela a TV Globo, bem como a TV Record, ambas lucram com as festas mundanas de carnaval! cada uma em sua posiçao.

A TV globo, por exemplo, explora o lado “bom”, das festas pelo Brasil afora, seja na Bahia, São Paulo ou no Rio de Janeiro, onde tem carnaval, La esta a emissora carioca, que só mostra o lado “bom” das festas, mas esquecem de mostrar o outro lado da moeda.

Já a TV Record, de propriedade do bispo Edi Macedo, explora o lado negativo de tudo de podre que acontece no Brasil! Pois como numa estratégia de marketing, usa as coisas negativas, para tentar transparecer a nação brasileira uma seriedade que não existe.

Afinal de contas, edi Macedo comprou a emissora com dinheiro dos dízimos e ofertas dos membros da IURD, igreja universal do reino de deus, com a desculpa que seria para divulgar a palavra de deus, mas o que se ver, e o uso da emissora, de forma comercial e particular.

Seria bom mesmo, que os governos tanto estaduais, como o federal, não desse mas nenhum tipo de apoio a qualquer festa mundana no Brasil, em vez de se jogar tanto dinheiro no lixo, seria melhor gastar com saúde publica, segurança, moradia, geração de emprego, combate a fome, e tantas outras necessidades que as famílias brasileiras tanto precisam.
--- ---