Domingos Dutra rebate críticas de César Pires e diz que “Maranhão não tem governo”

O deputado federal Domingos Dutra (PT) divulgou carta-resposta endereçada ao deputado estadual César Pires (DEM) referente ao pronunciamento realizado por Pires na Assembléia Legislativa onde fez críticas negativas sobre a atuação dos parlamentares maranhenses na Câmara Federal.
No texto, Dutra discorda parcialmente do discurso proferido por César Pires, rebatendo suas acusações e destacando a necessidade da união da bancada na Câmara para atender as demandas do Estado.
Na carta, Domingos Dutra diz que ao mesmo tempo em que Pires critica a produtividade da bancada maranhense, silencia quanto à situação de caos administrativo implantado pelo atual governo do Maranhão.
“Lamento que V.Exa silencia diante da farra das obras de construção civil indevidamente denominadas de hospitais ao custo de mais de dois milhões cada unidade, cuja inauguração era para dezembro de 2010, mas que até o momento apenas um tenha sido inaugurado, embora o Governo Estadual já tenha pago mais de 60% dos mesmos”, diz Dutra.
E continua: “… silencia igualmente também diante do caos do sistema carcerário, no qual de novembro de 2010 até o momento foram executados trinta e dois detentos, sendo sete deles decapitados”.
No final Dutra sugere a César Pires que ofereça um redbull a governadora Roseana Sarney a fim de estimulá-la a administrar o estado como também pede ao deputado que use sua influência junto ao grupo Sarney (do qual integra politicamente) e convença o presidente do Senado a usar o poder que arrota em favor do Maranhão.
Acompanhe abaixo a íntegra da carta-resposta de Dutra.
Maranhão não tem governo
Caro Deputado César Pires,
Saudações democráticas. Fomos colegas no Parlamento Estadual e sempre cultivamos respeito recíproco. E é nesta condição e para aprofundar o debate franco sobre os graves problemas do Maranhão que venho discordar parcialmente do discurso proferido por V.Exa na Tribuna do Legislativo Maranhense com críticas à passividade dos congressistas maranhenses e ao Governo do Estado.
Discordo de V.Exa quando prioriza carências que atingem a elite política, econômica, intelectual, religiosa e sindical, como no caso do aeroporto, transformado em tapera, esquecendo, porém, as carências dos mais humildes.
Lamento que V.Exa ao longo dos mandados tenha silenciado diante do caos existente na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), ainda hoje com a eleição de reitor sub-judice.
V.Exa também silencia diante da farra das obras de construção civil indevidamente denominadas de hospitais ao custo de mais de DOIS MILHÕES cada unidade, cuja inauguração era para dezembro de 2010, mas que até o momento apenas um tenha sido inaugurado, embora o Governo Estadual já tenha pago mais de 60% dos mesmos.
V.Exa silencia igualmente diante do caos do sistema carcerário, no qual de novembro de 2010 até o momento foram executados TRINTA E DOIS detentos, sendo SETE deles decapitados.
Apesar do silêncio de V.Exa nestes e em outros assuntos graves ocorridos e em andamento no Estado, CONCORDO com V.Exa quando denuncia a inexistência de GOVERNO no Maranhão, já que a segurança é um caos expresso nas delegacias sem estrutura; delegados em greve; IML às traças; policiais civis, militares e agentes penitenciários desmotivados. Na saúde o caos é ainda maior exemplificado no fechamento do hospital Pan Diamante; na falência do Ipem, na farra de hospitais fantasmas construídos a preço de ouro. O projeto de Habitação Rio Anil está parado desde a cassação de Jackson Lago, dentre outros. V. Exa realmente tem razão: O MARANHÃO NÃO TEM GOVERNO.
CONCORDO com Vossa Excelência pelas críticas à Bancada Federal do Maranhão, incluindo os senadores. De fato a Bancada Federal do Maranhão não existe enquanto instância organizada e com regularidade de atuação. O Deputado Sarney Filho que é, desde o século passado, coordenador da Bancada, por coordenar a Frente Ambientalista e liderar o Partido Verde (PV) não dispõe de tempo para Bancada Maranhense, porém, não abre mão do espaço para outro parlamentar. A falta de organização e coordenação da Bancada Federal ocasiona OMISSÃO completa da Bancada diante dos graves problemas do Estado; IMPOTÊNCIA na luta em defesa das emendas coletivas de interesse do povo maranhense; a PASSIVIDADE diante das obrigações do Governo Federal e o DESCASO com cargos e funções do Governo Federal no Estado.
Tentei duas vezes reunir a Bancada este ano para discutir os graves problemas do Maranhão, porem, não obtive êxito. Desisti. Reclamei para muitos colegas da omissão a passividade e a desorganização da Bancada. Não houve eco. Faço o que posso na militância que V.Exa conhece, embora reconheça que o eco seja pequeno.
Como sei que o grito de V.Exa está engasgado na garganta de milhões de maranhenses diante da pobreza existente, coloco-me a sua disposição para juntos lutamos por um Maranhão justo e prospero.
Neste sentido, considerando a sua admiração pelo Senador Sarney; a sua força junto à Governadora Roseana Sarney e sua amizade com o Deputado Sarney Filho, sugiro que convença o Presidente do Senado a usar o poder que arrota em favor do Maranhão; ofereça um redbull para estimular a governadora a administrar o estado e sensibilize o Deputado Sarney Filho a reunir a Bancada para eleger um outro coordenador. Só assim a bancada existirá.
Coloco-me à disposição com a certeza de que:
Justiça se faz na luta
DEP. DOMINGOS DUTRA (PT/MA)

Um comentário:

  1. Anônimo3/7/11 19:07

    Só lembrando ao Nilton Sumiu, que o presidente da comissão da família no Congresso Nacional é pastor e Senador pelo Estado do Espírito Santo, nosso querido Magno Malta, uma pessoa comprometida com os valores da família, que inclusive esteve em nosso município lançando a campanha "Todos contra a pedofilia". É a segunda postagem que o Nilton Sumiu faz em seu blog sobre os evangélicos, a primeira foi essa http://noticiasdeacailandia.blogspot.com/2011/05/o-perigo-de-se-votar-em-lideres.html Nesta matéria mais uma vez ele generaliza querendo induzir seu leitor dizendo "se um foi assim, todos serão dessa mesma forma". Por que será que ele não falou dos líderes de outras religião que também já ocuparam cargos públicos? Por que ele pegou casos para exemplos apenas de pessoas que não deram certo? Nada contra cada um emitir sua opinião, no entanto concordo com o que disse o companheiro lira no comentário da matéria no blog do nilton "temos que ter imparcialidade". Será que isso só acontece no meio evangélico? Com a palavra Nilton Sumiu...

    Cláudio

    ResponderExcluir

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.