Deu no blog do Luis Cardoso: Suplente de deputado faz politicagem em cima de luto familiar

Vieira ladeado pelos seus mentores, Deusdedith e Pereira
São Luis - O sexto suplente de deputado estadual no exercício do mandato, Sérgio Vieira, tentou se aproveitar de um luto para misturar politicagem com a dor de uma família. O que a política eleitoral não é capaz de fazer. Ele ocupou, na terça-feira, 02, a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para criticar de forma aleatória a situação da saúde do município de Açailândia.

Ao invés de procurar os profissionais da saúde que atenderam uma paciente já em trabalho de parto, preferiu seguir orientação política equivocada, no intuito de disparar sua metralhadora verbal, aproveitando-se de um momento político da disputa eleitoral naquele município.

Numa total falta de respeito com a junta médica engajada naquele momento delicado do atendimento, pois a paciente deu entrada na unidade hospitalar e foi prontamente atendida, conforme nota de esclarecimento da Secretaria Municipal de Saúde abaixo, o parlamentar foi irônico e insensível com o luto familiar.

Como quem entrou para a curta temporada no mandato na ânsia de substituir a ficha suja Gleide Santos, candidata sem amparo legal em Açailândia, o deputado Sérgio Vieira faz parte de uma turma da pesada na cidade.

No seu grupo tem a “candidata” que tem processos criminais na justiça federal, justiça comum, além de contas rejeitadas insanáveis no Tribunal de Contas do Estado do Maranhão e também pela Câmara Municipal de Açailândia e é dona do hospital Jerusalém, proibido de operar na saúde pública municipal por suas práticas conhecidas. Sem falar no ex-prefeito Deusdedith Sampaio que foi escorraçado da política do Maranhão.

Vieira substitui temporariamente ao titular do cargo, deputado Antônio Pereira, para fortalecer a um esquema bancado por uma empresa custeada pelos recursos da Saúde pública para fazer o maior número de prefeitos no Maranhão.

Em Açailândia, quando todos esperavam do parlamentar de mandato The Flash cobrança sobre a política de corte orçamentário imposto pela Secretaria de Estado da Saúde, que resultou na retirada de mais de R$1 milhão anual da saúde da população de Açailândia, veio a decepção.

Além do desrespeito e o achincalhe aos profissionais médicos da cidade, envolvidos no planejamento da obra de uma UPA em Açailândia, a descrença em que a Unidade de Pronto Atendimento seja entregue no prazo estabelecido.

Ao que parece, o deputado novo não conhece a cidade em que reside. No local onde está sendo construida a UPA, existe um estrutura física já iniciada. Alí funcionaria um mercado, fruto de convênio entre a prefeitura e o Governo do Estado.

A obra era pra ser feita na gestão de Deusdedith Sampaio, hoje aliado e mentor político de Sérgio Vieira. Um prefeito que ficou marcado em Açailândia por 30%, principalmente quando se tratava de realização de obras, em vários sentidos.

Abaixo nota oficial da Secretaria de Saúde de Açailândia sobre as acusações e ironias do parlamentar cometa Halley na Assembleia Legislativa.

Tecnologia do Blogger.