Juiz emite sentença de desapropriação de terreno para o reassentamento de Piquiá de Baixo


Os moradores de Piquiá de Baixo comemoram mais uma vitória. Ontem (11), o Juiz Dr. Ângelo Antônio Alencar dos Santos emitiu a sentença de desapropriação do terreno para onde serão reassentadas 312 famílias do bairro, por não terem mais condições de sobreviver em meio à poluição das siderúrgicas instaladas aos arredores das casas.
A sentença estipulou em 1milhão e 30 mil reais como indenização do terreno que está localizado às margens da BR222, próximo do Posto da Polícia Federal de Açailândia. Com isso, chega-se à definição da discussão em âmbito judiciário e a Prefeitura poderá desde já regularizar a propriedade do terreno, para em seguida transferi-lo à Associação Comunitária dos Moradores de Piquiá.
Enquanto aguardava a sentença, a Associação de Moradores não parou de trabalhar e já está com o projeto urbanístico e habitacional elaborado, prestes a ser aprovado pela Caixa Econômica Federal para financiamento pelo “Programa Minha Casa Minha Vida”. Os moradores encaram a conquista definitiva do terreno com grande alegria, pois o avanço para o início da construção das novas moradias é grande.
Para celebrar esse momento, nessa quinta (12), às 15h30, os moradores do bairro estarão colocando no novo terreno conquistado uma placa em nome da Associação Comunitária. O ato vai acontecer na entrada do novo bairro, na BR 222, próximo à Polícia Federal Rodoviária.
Nesse contexto de importantes de vitórias, eles comemoram também o apoio político da Câmara Municipal de Vereadores de Açailândia. Na quarta-feira 11 à noite, a Câmara aprovou o Plano Plurianual de orçamento do Município, no qual por moção aprovada em unanimidade, está sendo inserido um recurso específico para o reassentamento do Piquiá de Baixo.
Na manhã dessa quinta (12), membros da Associação Comunitária de Moradores de Piquiá de Baixo reuniram-se com vários vereadores solicitando o apoio formal da Câmara e definindo como encaminhamento uma reunião urgente, a ser realizada na próxima semana, com as secretarias municipais que virão a ser interessadas no processo de construção do bairro.
Nessa mesma quinta, à noite, a Associação de Moradores do Piquiá encontrará as diretorias da Associação Comercial e Industrial de Açailândia (ACIA), do Sindicato do Comércio Varejista (SICA) e da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Açailândia (CDL), para estipular parcerias e debater sobre futuras instalações no novo bairro.

Rede Justiça nos Trilhos
Tecnologia do Blogger.