Polícia Federal entra no caso das candidatas-laranjas da coligação ‘Pra Frente Maranhão 2′


Fonte: atual7.com

Pedido de abertura de inquérito foi feito nessa quarta-feira (24). Favoritos para a Assembleia Legislativa podem ter os votos anulados.


Opinião do Blog: Se esse caso fosse relacionado  a politicos de oposição ao governo do Maranhão,  seria aplicado pela "justiça" todos os rigores da LEI,  como o que aconteceu como ex-governador Jakson Lago! No maranhão infelismente  é assim, basta você ter padrinhos fortes que jamais será  incomodado pelas autoridades, e esse caso não vai dar em nada, e o povo maranhense continua fazendo o papel de palhaço.

Foi dado entrada na Polícia Federal e no Ministério Público Eleitoral (MPE) do Maranhão, nessa quarta-feira (24), um pedido de abertura de inquérito para apurar a revelação feita pelo ATUAL7, na última terça-feira (23), de que três candidatas-laranjas da coligação ‘Pra Frente Maranhão 2′ concorrem ao pleito de outubro próximo de forma irregular, sob iniciativa do presidente do PMDB no Maranhão e segundo suplente de senador pela coligação ‘Pra Frente Maranhão’, Remi Ribeiro. A informação é da própria coligação ‘Pra Frente Maranhão 2′.

O presidente do PMDB no Maranhão, Remi Ribeiro, que pode derrubar toda uma coligação por uma irregularidade na formação da chapa. Foto: Divulgação / PMDB
CERCA VELHA O presidente do PMDB no Maranhão, Remi Ribeiro, que pode derrubar toda uma coligação por uma irregularidade na formação da chapa. Foto: Divulgação / PMDB
Composta por oito partidos – PMDB, DEM, PTB, PV, PTdoB, PSC, PRTB, PR -, a coligação entrou em desespero pelo fato de seus 101 candidatos estarem na mira de um Recurso Contra Expedição de Diploma (RCED) ou uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) – não há mais prazo para pedido de impugnação de candidatura – por Remi Ribeiro ter cadastro três servidoras do Estado que não se desincompatibilizaram a tempo de suas funções, conforme determina a Lei Complementar n. 64/1990, a chamada Lei de Inelegibilidade, e a jurisprudência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Pressionada principalmente pelos caciques e filhotes do Poder que concorrem à Assembleia Legislativa pela coligação, a ‘Pra Frente Maranhão 2′ chegou a distribuir nota dando conta que a notícia seria a de que os candidatos já estariam inelegíveis – falseando as informações publicadas pelo ATUAL7.
Abaixo, a lista dos 22 favoritos na disputa pelo cargo de deputado estadual pela ‘Pra Frente Maranhão 2′, que se desesperaram ao saber que a irregularidade na coligação pode levar toda a chapa a ‘cair’ no TSE, devido ao risco de terem seus votos anulados – embora os advogados da chapa já estudem o corte de quase 20 candidaturas masculinas para cumprir a cota por sexo estabelecida pelo parágrafo 3º do artigo 10 da Lei das Eleições.
  1. Afonso Manoel (PMDB)
  2. Andréa Murad (PMDB)
  3. Hélio Soares (PMDB)
  4. Max Barros (PMDB)
  5. Nina Melo (PMDB)
  6. Roberto Costa (PMDB)
  7. Socorro Waquim (PMDB)
  8. Adriano Sarney (PV)
  9. Hemetério Weba (PV)
  10. Edilázio Júnior (PV)
  11. Rigo Teles (PV)
  12. Antônio Pereira (DEM)
  13. César Pires (DEM)
  14. Manoel Ribeiro (PTB)
  15. Léo Cunha (PSC)
  16. Rogério Cafeteira (PSC)
  17. Fábio Braga (PTdoB)
  18. Carlos Filho (PRTB)
  19. Stênio Rezende (PRTB)
  20. Camilo Figueiredo (PR)
  21. Josimar da BR (PR)
  22. Vinícius Louro (PR)
Tecnologia do Blogger.