Prisão de Bumlai preocupa governo e irrita PT


2015-869044339-201511241449317522.jpg_20151124-2
O Globo:

A prisão do pecuarista José Carlos Bumlai causou preocupação ao governo e irritou petistas próximos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


Para auxiliares da presidente Dilma Rousseff, essa situação amplia ainda mais a crise, dificultando a recuperação política do governo. Para ministros ligados a Lula, a prisão desgasta o ex-presidente, que tem percorrido o país em defesa do seu governo e de sua biografia.

Sem entrar no mérito da investigação e dos motivos que levaram à prisão do pecuarista, petistas dizem que há uma clara tentativa de atingir Lula, pela proximidade dele com Bumlai. Irritados com a situação, reclamam da seletividade das prisões e afirmam que o objetivo é acabar com a reputação do ex-presidente e inviabilizar uma eventual volta ao cenário eleitoral em 2018.

A prisão do pecuarista é vista internamente como mais um degrau para se chegar a uma investigação que atinja Lula, impedindo que ele e o PT se reabilitem.

O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), não quis comentar nesta terça-feira a prisão de José Carlos Bumlai, pecuarista que é amigo e tinha livre acesso à sala do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante seus anos como presidente. O petista disse apenas que o fato em nada atrapalha o governo:

— O Brasil tem amigo de todos os lados. Isso não atrapalha em nada o governo — afirmou Guimarães.

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, a 21ª fase da Operação Lava-Jato, denominada “Passe Livre”. Na ação, Bumlai foi preso preventivamente no Hotel Golden Tulip, em Brasília. Ele iria depor hoje na CPI do BNDES, que investiga operações envolvendo o banco, por isso viajou ao Distrito Federal. O empresário é acusado de envolvimento em fraude no contrato para a operação do navio-sonda Vitória 10.000. A prisão de Bumlai foi decretada pelo juiz Sérgio Moro e o empresário chegou ao meio-dia em Curitiba.
Tecnologia do Blogger.