16 de fevereiro de 2016

Moradores de Pequiá de Baixo elegem comissões de acompanhamento para construção do novo bairro

No último sábado (13), foram eleitas na Assembleia de Moradores do Piquiá de Baixo, a Comissão de Acompanhamento da Obra (CAO) e a Comissão de Representantes do Empreendimento (CRE), formadas para dar continuidade ao processo de reassentamento do bairro.  Com início às 15h, a reunião extraordinária foi realizada na sede da igreja evangélica Assembleia de Deus, no Piquiá de Baixo, Açailândia/MA.

trabalho realizado por essas comissões se dará em todo o processo de construção do novo bairro, desde os procedimentos de pré-obra até a entrega das habitações. Para tal, serão oferecidas capacitações aos membros da CAO e CRE para realizações das tarefas competentes a cada uma. Importante ressaltar que o trabalho desenvolvimento será de forma voluntária e nenhum dos componentes das comissões será remunerado.

Os moradores puderam escolher os representantes de cada comissão, elegendo-os por votação popular. Cada comissão foi montada por três pessoas, um representante da associação de moradores e dois representantes dos beneficiários do reassentamento. Segundo regra do Programa Minha Casa Minha Vida, as comissões representarão os beneficiários do empreendimento junto à Caixa Econômica Federal, conforme previsto nos contratos firmados entre a Associação Comunitária dos Moradores de Pequiá (ACMP), entidade organizadora, no âmbito do Programa Minha Casa Minha.

“Como membro da diretoria, me sinto feliz em ser indicado e sei que tenho uma grande responsabilidade, mas essa equipe está comprometida e vamos fazer um bom trabalho”, apontou o tesoureiro da ACMP, Ivan Gonçalves.

A CAO tem como objetivo acompanhar as construções das unidades habitacionais, observar a quantidade e qualidade dos materiais adquiridos para construção do empreendimento, verificar se a construção está de acordo com oprojeto da obra e prestar contas aos beneficiários, informando sobre o desenvolvimento do projeto, segurança e materiais adquiridos. A CRE por sua vez, tem o papel de acompanhamento financeiro do empreendimento, fazer abertura e movimento da conta bancária que receberá os recursos e deve prestar contas aos beneficiários quanto a aplicação dos recursos liberados.

Para o morador Fabio Oliveira eleito para compor a CAO, participar dessa comissão é uma forma de contribuir com toda a comunidade. “Nós podemos fiscalizar e auxiliar no projeto de reassentamento e trazer relatórios dostrabalhos desenvolvidos para aqueles que ficaram de fora da comissão”, ressaltou.

A CAO é composta por:

1.      Joselma Alves, membro da diretoria da ACMP;
2.      Fabio Oliveira, representante dos beneficiários;
3.      Elizabete Souza, representante dos beneficiários.

A CRE é composta por:

1.      Ivan Gonçalves, membro da diretoria da ACMP;
2.      Edivan Dorado, representante dos beneficiários;
3.      Claudete Pereira, representante dos beneficiários.

“Essa reunião foi longa, mas foi boa, agora sinto que estamos cada vez mais perto do nosso objetivo”, conta o morador, Anísio Pereira, logo após o termino da assembleia de moradores.
--- ---