DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

11 de janeiro de 2017

Açailândia: Vereadores que se acham a "ultima coca cola do deserto", poderão ter o mesmo fim de Pedro Celestino. “o pequeno que não incomoda mais nada”.

O Folclórico ex-vereador Pedro Celestino, "O pequeno que não incomoda mais".

Quem não se lembra do folclórico candidato a deputado estadual negro, pobre, de aparência simpática e dono de um discurso envolvente quando o assunto era sobre antiburguês, racismo e aspectos socioeconômicos da sociedade?

Com um jargão popular denominado “o pequeno que incomoda” surge no cenário político Pedro Celestino que ficou conhecido em todo estado através do programa eleitoral, e conseguiu votos suficientes para ser deputado estadual, só não conseguiu devido à questão de legenda.

Aproveitando o calor da campanha de deputado, e a alta popularidade do momento, em seguida Pedro Celestino foi eleito vereador de São Luís. Na época o mesmo obteve 8 mil votos de eleitores que acreditaram em sua dialética de palavras fáceis, e sonhos que poderiam se concretizar.

Ao longo de seu mandato, “trocou os pés pelas mãos”, Celestino trilhou o pior caminho que um candidato eleito por voto ideológico poderia trilhar, a mudança de discurso e da forma de levar na prática o que pregava na teoria.

Eleito pelo discurso de oposição a família Sarney, ao lado do saudoso Jackson Lago, Pedro não conseguiu se livrar da picada da mosca azul e acabou mudando de lado, e de ideologia ao aproximar-se de seus antigos rivais políticos.

Ao tentar sua reeleição, Celestino confundiu a cor preta com a cor branca e não chegaram aos 2 mil votos para voltar a Câmara de São Luís, ficando para a história dos políticos que só teriam um mandado só, servindo de exemplo de tudo aquilo que não se pode fazer em politica, além de achar que eleitor é besta e esquecer-se de tudo na próxima eleição.
Da forma que aconteceu com o ex-vereador de São Luís, corre um serio risco de acontecer no município de Açailândia, onde alguns vereadores foram eleitos com um discurso, ao chegar ao poder resolveram muda tal discurso. Já outros se ancham a "ultima coca cola do deserto",  e podem ter o mesmo fim de Pedro Celestino. Um mandato só, o ostracismo politico,  e se transformar em um “o pequeno que não incomoda mais nada”.