DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

24 de fevereiro de 2017

NOTA A IMPRENSA: LICITAR NÃO É COMPRAR! Receitas e Despesas são previstas e fixadas



                                          NOTA A IMPRENSA 
A Prefeitura de Açailândia tem o total respeito pela liberdade de imprensa, mas também assim como toda Instituição Pública tem o direito a réplica daquilo que é tornado público de forma positiva ou negativa.

Temos a absoluta certeza que os veículos e setores das redes sociais não usaram da maldade para informar a população sobre o processo licitatório para aquisição de caixões, por conta disso vimos esclarecer que:

- Quando o veículo de comunicação coloca o título: “PREFEITO DE AÇAILÂNDIA COMPRA QUASE MEIO MILHÃO DE CAIXÕES”, isso leva ao leitor a ter uma dúbia interpretação. Já imaginou 500 mil caixões para uma população de 100 mil?

- No corpo do texto fica claro que o processo é no valor de pouco mais de 400 mil reais, impossível de comprar 500 mil caixões;

- A compra de caixões para a população que não tem condições de sepultar os seus entes queridos é prática social do país, portanto, não há nenhum crime licitar um valor que está previsto no orçamento;

LICITAR NÃO É COMPRAR!!! O valor licitado não é o valor que será comprado de caixões, mesmo porque nenhum ser humano tem a noção de quantas pessoas virão a óbito em sua cidade, isso é somente, o valor previsto em orçamento e esse valor só será utilizado se houver demanda, ou seja, se houver pessoas carentes mortas que necessitem do benefício. AS RECEITAS SÃO PREVISTAS E FIXADAS a cada ano, não significa que essa receita vai entrar nas contas do município, bem como essas despesas serão efetuadas.

- Só a título de comparação, o Município de Bom Jesus das Selvas, cidade do tamanho de um Bairro de Açailândia, o valor licitado é superior a 300 mil reais – essa licitação aconteceu ontem. Cidades como Itinga e São Francisco do Brejão chegam a quase 200 mil reais. Na verdade, a cidade de Açailândia precisa é torcer pra não morrer tanta gente como aconteceu no ano passado, segundo estatísticas chegam a quase três por dia, pois caso isso aconteça o valor licitado não será suficiente para custear tais despesas.

- Pra finalizar. O Município de Açailândia seria irresponsável se não colocasse em seu orçamento uma previsão de gastos com caixões, pois as demandas são grandes todos os anos. Essa Lei Orçamentária é discutida e aprovada pela câmara e está disponível no Portal da Transparência do Município.

Nos colocamos sempre a disposição da imprensa ou qualquer cidadão que queira tirar suas dúvidas. ACESSE O PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DE AÇAILÂNDIA, www.acailandia.ma.gov.br. 
Esperamos que os mesmos veículos que noticiaram tal fato, em que deixou a população em dúvida com relação a transparência desse processo licitatório, que façam uma pesquisa, para que possam traçar um comparativo com outros municípios brasileiros.

Assessoria de Comunicação.