DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

13 de março de 2017

Prefeito Delegado Assis Ramos está fechando negócio com grupo comandado por condenado por roubo



O Prefeito Delegado Assis Ramos tem comemorado juntamente com aliados a conquista do empreendimento Ceasa para Imperatriz. Ocorre que o grupo na verdade é comandado por um acusado de ser golpista, pois antes de prometer se instalar em Imperatriz, o grupo havia feito a mesma promessa em Açailândia, onde recebeu total apoio da Prefeitura Municipal de Açailândia e também da Câmara Municipal, conforme o diretor executivo do grupo Ronaldo Cunha confirmou em entrevista gravada em vídeo em outubro de 2016.

Nesta segunda feira o Jornal do Maranhão, do município de Açailândia, revelou que Ronaldo Cunha diretor executivo do grupo é condenado da Justiça por roubo em Brasilia. De acordo com a reportágem o diretor executivo Ronaldo Cunha roubou 5 mil e 800 reais de uma senhora simulando está armado.



Por tanto, o prefeito de Imperatriz, Delegado Assis Ramos estar fechando negócios com um condenado por roubo, semelhante aos muitos que ele já colocou atrás das grades. Deveria seguir então a dica do editor do Jornal do Maranhão e usar seu poder de polícia para investigar o grupo mais a fundo antes de se envolver e colocar os comerciantes e trabalhadores de Imperatriz em risco eminente de serem vitimas de um golpe.


Veja a matéria do Jornal


CASO DE POLÍCIA

Condenado pela Justiça aplica golpe do Ceasa em Açailândia*

_Prefeitura, empresários e comerciantes são enganados com o projeto de Implantação do CEASA_



A tão propagada e divulgada implantação da Central de Abastecimento – Ceasa em Açailândia poderá parar numa delegacia de polícia. O projeto que dizia gerar 5 mil empregos diretos, foi meramente um engodo levando a reboque o staff administrativo do Município, bem como empresários, prestadores de serviços e comerciantes envolvidos no mega projeto.


*O PROJETO*

O CEASA que seria o Complexo Atacadista de Hortifrutigranjeiro, no qual a obra começou a ser construída no residencial WR às margens da BR 010, com 20 hectares de disponibilidade. A instalação da Empresa que até então tinha o apoio do poder público, dizia que teria frigoríficos, agro shopping, lojas, hotel, boxes, floricultura. Sendo o investimento de R$ 250 milhões de reais, não passou de obra ilusória, artimanha de golpistas.


De cara, o até então desconhecido diretor executivo do Ceasa Premium Ronaldo Cunha, com forte poder de persuasão chegou à cidade, e por se tratar de um amplo projeto que geraria empregos e renda, encontrou o apoio do secretário municipal de Indústria e Comércio Cleones Matos. Numa época de plena recessão econômica, estando Açailândia vivenciando uma das maiores crises financeiras de sua história, o projeto de instalação do Ceasa, se tornaria a principal bandeira para a solução do desemprego na cidade.


Maquiavélico, Ronaldo Cunha instalou-se em um dos prédios mais nobres da cidade, buscando garimpar a credibilidade e honradez dos proprietários do imóvel, além de buscar como área para a instalação do projeto umas das mais valorizadas do município. Usando de uma sagacidade ímpar, o dito diretor do empreendimento, envolvia sem nenhum escrúpulo, empresários, prestadores de serviço e comerciantes.


Á época Cleones Matos, com empolgação natural daquela que seria a principal realização de sua pasta, quando do início da terraplanagem da área que abrigaria o Ceasa afirmou: “Nós viemos aqui conferir o ponta pé inicial desta importante obra, e graças a Deus o sonho está virando realidade. O poder público sempre dando apoio para que o empreendimento venha para a nossa cidade, trazendo mais empregos para a população”.


Registra-se que o modo operante do citado empresário, deixou um rastro de débitos com aluguéis, hotéis, serviços de terraplanagem, dentre outros, amargando prejuízos imensuráveis aos comerciantes e empresários locais. Ronaldo de fato, anoiteceu e não amanheceu, sem se quer honrar o compromisso financeiro concernente ao terreno comprado para a instalação do Ceasa.


Audaz e envolto a enganos e mentiras, Ronaldo Cunha chega até mesmo a tentar ludibriar umas das principais instituições da sociedade civil de Açailândia que é o Sindicato dos Produtores Rurais, quando do teatro armado dizendo ele está apresentando aos pecuaristas o Complexo Atacadista levando folders, banners e o mapa completo do Ceasa, mencionando à época os benefícios que o novo empreendimento iria gerar para Açailândia, como geração de aproximadamente 5 mil empregos diretos e mais 10 mil indiretos, divisas para o município e investimento de empresas de diversos setores.

Ronaldo com sua oratória convincente e enganadora afirmou quando da estada no Sinpra: “O Ceasa busca sempre parcerias. Ele é composto por mais de 500 empresas e para que e essas empresas funcionem bem a gente precisa de parcerias com sindicatos, associações e cooperativas, e o Sindicato dos Produtores Rurais de Açailândia ele vem atender a necessidade nossa de produção de carne. Na realidade nós não vamos comercializar apenas carne bovina, mas todos os outros tipos de víveres, como frango, peixe, caprino e ovino. Então a gente aproveitou essa visita pra poder mostrar as oportunidades de negócio que existem dentro do Ceasa para o ramo da produção de carne e agrícola também”.

QUEM É RONALDO CUNHA?
Não é a primeira que golpista travestidos de empresários enganam a sociedade açailandense. A audácia do Sr. Ronaldo Cunha ultrapassou os limites de qualquer razoabilidade. Com a presteza de assessoria jurídica, A reportagem do Jornal do Maranhão detectou quem é realmente o Sr. Ronaldo Cunha Alves: dentre outras qualificações criminais do apenado, incide sobre o mesmo uma sentença condenatória pela Justiça do Distrito Federal.
Menciona a pena do Desembargador SÉRGIO ROCHA que "(...) No dia 14 de dezembro de 2005 (quinta-feira), por volta das 15h30min, na via pública da Qd 509 Norte, próximo da Agência da Caixa Econômica Federal, Asa Norte, Brasília/DF, o denunciado “Ronaldo Cunha”, com vontade livre e consciente, subtraiu para si, mediante grave ameaça exercida pela simulação do uso de arma de fogo, uma bolsa contendo em seu interior R$ 5.800,00 (cinco mil e oitocentos reais) em espécie, talões de cheques e documentos diversos, pertencentes à vítima Maria Célia Passos Aguiar”.

Sentencia, pois o Magistrado: “Por todo o exposto dou parcial provimento ao apelo do réu Ronaldo Cunha Alves para reduzir sua pena de 5 (cinco) anos de reclusão e 50 (cinquenta) dias-multa para 4 (quatro) anos e 8 (oito) meses de reclusão e 13 (treze) dias-multa, mantido o regime inicial semiaberto para cumprimento da pena”.

A PROXIMA VÍTIMA?
Circula pelos meios de comunicação, principalmente a internet a informação que o malfadado projeto do CEASA mudou de endereço, fixando agora domicílio no vizinho município de Imperatriz – MA. O deputado estadual Léo Cunha (PSC) subiu à tribuna durante sessão plenária da Assembleia Legislativa, onde confirmou a implantação de um Centro de Distribuição de Hortifrutigranjeiros (Ceasa), em Imperatriz. 

O deputado explicou que decisão foi anunciada, durante encontro em Brasília com o Senador Roberto Rocha (PSB), onde garantiu que o município da região Tocantina será beneficiado com a implantação da Central. “O Senador esteve reunido com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que determinou que o procedimento de implantação fosse iniciado”, ressaltou.

Todavia em entrevista concedida ao Jornal do Maranhão neste sábado 11, de março, o deputado Léo Cunha, quando indagado sobre os rumores que o Ceasa que foi tão propagado e que geraria milhares de empregos, não mais se instalaria em Açailândia em decorrência de uma intervenção do Deputado, deslocando para Imperatriz onde ele tem uma base e domicilio eleitoral, afirmou:

“Fui procurado há uns 15 dias atrás por umas pessoas que se dizem ser investidores do Ceasa. Falaram-me que estava sendo instalado em Açailândia mais que não ouve acordo em relação a imóveis e que estaria buscando outros locais. Marcaram comigo para nos encontrar em Brasília. Estava também em Brasília o prefeito Assis Ramos (Imperatriz). Os escutei e eles me falaram do investimento que estava sendo feito na região. Mas nunca me falaram que esse trabalho já vinha sendo realizado há mais de seis meses em Açailândia”.

“Eles me confirmaram que não mas iriam fazer o investimento em Açailândia, mas não me disseram o porquê não acontecer esse investimento no município. Eu achando interessante e importante para o Maranhão e para o Sul do Maranhão, perguntei se era possível esse investimento ir para a cidade de Imperatriz, após algumas conversas fui tomando conhecimento do que era o investimento. Chamei o prefeito Assis e ele se colocou à disposição com o que fosse preciso para ajudar no que fosse possível através da prefeitura”, afirmou o deputado.

*NOTA DO EDITOR*
Duas certezas e um alerta: a sociedade açailandense continua refém de falsos empresários, bem vestidos e com boa oratória, aplicando golpes a esmo; a infantilidade de não buscarmos a vida pregressa de tais indivíduos, engessa o desenvolvimento e compromete investimentos na cidade e região; e o alerta, ao prefeito Assis Ramos de Imperatriz, as informações foram dadas, utilize seu poder de polícia, investigue e se comprovado, ponha a quem deve atrás das grades.

Fonte:blogdakellyitz.com.br/