16 de maio de 2017

Blogueiro é espancado na frente da filha menor. Só podia ser mesmo no Maranhão, terra sem LÈI terra da mentira.

Segundo o próprio blogueiro Fabio Ayres, os capangas do prefeito de Carolina foi quem teria lhe agredido, os “marginais” deixaram claro que estavam agindo por causa de publicações da vítima. 


Após denunciar que o vice-prefeito Ésio Lobá tem usado contratados da Prefeitura de Carolina – 860 km de São Luís –  para substituí-lo na rede estadual de Educação; depois de publicar sobre o acidente que provocou a queda de uma criança de veículo ilegal do transporte escolar e o transporte de carnes em veículo sujo e inadequado por funcionários do Matadouro Municipal, o titular do blog CIDADE EM AÇÃO, Fábio Ayres, foi covardemente agredido por três capangas do prefeito Erivelton Neves (SD), aliado do governador Flávio Dino (PCdoB), por volta das 19h20min de sábado (13).

O suplente de vereador Lindomar Nascimento, conhecido por Pastor Lindomar, do mesmo partido do prefeito, o vigilante Odolfo Porto, conhecido por Bagaiá, e um terceiro identificado apenas por Robson do Itapecurú, chegaram em duas camionetes Mitsubishi. Em uma L200, alugada para a Prefeitura, de propriedade do secretário de Infraestrutura Pedro Rocha, o Drikka, dirigida por Robson, e uma Triton, dirigida por Lindomar Nascimento, de propriedade do prefeito.
Lindomar e Bagaiá já haviam gravado e postado em redes sociais vídeos com veladas ameaçadas. Robson e Lindomar participaram da confusão que gerou a agressão ao ex-candidato a prefeito João Olympio, no Distrito de São João da Cachoeira, o Itapecurú – o que gerou processo eleitoral, mas que o juiz de Carolina não viu nada de grave no caso. Na época, um caminhão comprado por Erivelton para entrega de material de construção em troca de votos foi bloqueado pelo ex-candidato até que a Justiça Eleitoral e a polícia chegassem para o flagrante. Nem a Justiça Eleitoral e a polícia chegaram nem o processo deu em nada.
Os capangas do prefeito sequer adiaram a ação criminosa pelo fato Fábio Ayres estar conduzindo sua filha de 05 anos. A criança foi obrigada a ver o pai sendo brutal e covardemente agredido. Apavorada, ela saiu em busca de socorro.
Os capangas do prefeito Erivelton Neves, no momento das agressões, chegaram dizendo que já havia avisado sobre o perigo que corria a vítima por causas das suas publicações a respeito incapacidade de gestão do prefeito e de sua equipe de governo. O capanga Bagaiá estava armado, mesmo já respondendo duas ações judiciais por porte ilegal de armas. Os marginais roubaram o aparelho celular da vítima.
Somente nesta segunda (15) foi possível o registro do Boletim de Ocorrência na Delegacia de Carolina. A criança foi levado ao Conselho Tutelar, onde foi ouvida por conselheiros. O relato dos fatos e as agressões psicológicas impostas a ela foram encaminhadas ao Ministério Público e à Polícia Civil.