DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

13 de maio de 2017

Esse é o governo de todos "Nós": Funcionários de UPA não têm carteira assinada e salários estão atrasando

Funcionários de UPAs estão sem carteira assinada e com salários atrasados e sendo descontados
O governo Flávio Dino parece que não dá a devida atenção, como gosta de propagar, para a saúde. O Blog do Gilberto Léda recebeu denúncia de que funcionários lotados em Unidades de Pronto Atendimento (UPA) mantidas pelo Estado estão atuando sem carteira assinada. Ainda segundo denúncia, alguns servidores estão recebendo os salários com desconto e com atrasos.

De acordo com trabalhadores de uma unidade – que preferiram não ser identificados – os descontos inexplicáveis nos salários dos funcionários variam entre R$ 100 e R$ 500. Em alguns casos, segundo a fonte, os trabalhadores não recebem um real sequer.
Alguns funcionários que passam por situação semelhante já recorreram aos setores de Recursos Humanos das UPAs onde estão lotados para reclamar da situação e, nos locais, são informados de que os gestores não podem fazer nada. Ou seja, os próprios administradores ficam “de braços cruzados”, enquanto os servidores deixam de receber seus ordenados com regularidade.
 Entenda
Ainda segundo funcionários, a situação começou a piorar após o Estado firmar acordo com o Instituto Bio Saúde, uma espécie de gestor terceirizado e ligado à Emserh. Atualmente, o Bio Saúde está presente em 32 unidades do setor e está vinculado a 7 mil colaboradores.
De acordo com a Circular nº001/2017, publicada pelo instituto em questão, as inconstâncias nos valores dos salários dos funcionários e os atrasos no recebimento dos vencimentos estão ligados a “adequação de cargos”.
Mais
Alguns profissionais estão recebendo fora do piso salarial, o que representa também falta grave.

E agora, Dino? Como explicar?

P.s – O Blog aguarda parecer da Secretaria de Estado da Saúde (SES) sobre o caso.