DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

DAYANE LIMA NUTRICIONISTA

6 de junho de 2017

Palocci diz poder provar que Lula sacou R$ 13 milhões de propina em dinheiro vivo.


Por Francine Galbier
Pallocci, ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda da ex-presidente e “comedianta” Dilma, irá prestar delação premiada nos próximos dias. Preso em Curitiba desde setembro do ano passado, ele pretende um acordo para que consiga mudar seu regime para prisão domiciliar e reduzir sua pena para apenas um ano. Para isso, se comprometeu a entregar esquemas de corrupção que envolviam a venda de Medidas Provisórias para bancos e grandes empresas brasileiras.

O ex-ministro, conhecido como “italiano”, era o responsável pela movimentação de uma conta secreta da Odebrecht e afirmou aos procuradores da República de Curitiba que irá delatar Lula. Um dos seus esclarecimentos será explicar as circunstâncias em que movimentou R$40 milhões, destinados a atender as “demandas” do ex-presidente.
O “italiano” também promete entregar ao menos 20 nomes de empresas que pagaram suborno ao Partido dos Trabalhadores, o PT. Esses empresários teriam se beneficiado de esquemas de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais. Pallocci ainda diz que irá contar os bastidores de como o grupo Diniz manipulou a disputa para ganhar vantagem sobre o grupo francês Casino sobre o Pão de Açucar.