27 de outubro de 2017

Destruição da rádio Capital está sendo tratada como crime de origem política e terrorismo

Na última terça-feira (25), uma das mais prestigiadas rádios do Maranhão sofreu um duro golpe. O terreno que abrigava os transmissores e a antena da rádio Capital foi invadido. Cerca de trinta homens destruíram toda a estrutura que garantia o sinal da emissora de propriedade do senador Roberto Rocha (PSB). Mas por qual motivo uma propriedade privada seria invadida e ainda foram destruídos todos os equipamentos para garantir o sinal da 1180?

É bem verdade, que a rádio Capital AM estava sem nenhuma ingerência do seu proprietário, o senador Roberto Rocha. Tanto que problemas se acumulavam e a emissora já estava quase sem uma programação estabelecida, além dos problemas administrativos com funcionários.
Mas é muito estranho às vésperas de uma eleição em que Roberto Rocha vai se colocar como contraponto do governador Flávio Dino (PCdoB), a rádio ter sido alvo de um ataque que impossibilita uma recuperação imediata. Afinal o cérebro da Capital foi atacado, impedindo uma resolução imediata.
Para Roberto Rocha, “o Maranhão virou uma Venezuela”, ao comentar sobre o vandalismo que sua rádio foi submetida. O governo Flávio Dino até o momento não deu uma nota sobre o assunto.
O senador Roberto Rocha não descarta possível retaliação ao seu trabalho na CPI do BNDES, que agora também vai investigar empréstimos a Estados.
--- ---