18 de outubro de 2017

Número de exames de mamografias aumenta em 37% no país

De acordo com o INCA, o número de exames realizados passou de 1,6 milhão para 2,2 milhões, no comparativo entre o primeiro semestre de 2010 e 2016.

Dr. José Michel Kalaf, membro da Comissão de Mamografia do CBR e da SPR, esclarece as cinco dúvidas mais comuns sobre o exame.

O Outubro Rosa, criado na década de 90, é um movimento mundial de luta contra o câncer de mama. Anualmente, 1,4 milhão de mulheres em todo o mundo são afetadas pela doença1,segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Até 2020, mundialmente mais de 1,7 milhão de casos deverão ser identificados anualmente.1 Só este ano, o Brasil teve mais de 57 mil novos casos diagnosticados2

A fim de chamar a atenção da população para a importância do diagnóstico precoce da doença, a Siemens Healthineers convidou o Dr. José Michel Kalaf, membro da Comissão de Mamografia do Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) e da Sociedade Paulista de Radiologia (SPR), para esclarecer as principais dúvidas sobre o exame de mamografia, confira abaixo:

1) O que devemos saber sobre a mamografia? Como funciona?

O exame de mamografia consiste no estudo radiológico das mamas: sendo capaz de detectar lesões de pequenas dimensões, não palpáveis. Esses tumores têm grandes chances de cura quando diagnosticados e tratados de forma adequada na fase inicial. É importante ressaltar que a mamografia é um exame radiológico aprimorado com equipamento adequado para avaliação seletiva das mamas.

2) Hoje em dia discute-se muito se a mamografia deve ser feita todos os anos. Isso é aconselhável? Por quê?

É aconselhável sim. No Brasil, a recomendação do Colégio Brasileiro de Radiologia, da Sociedade Brasileira de Mastologia e da Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, é que o exame de mamografia seja realizado anualmente a partir dos 40 anos para o diagnóstico precoce de uma possível lesão mamária.

3) Existe alguma contraindicação para o exame? Quais os principais cuidados que a mulher deve tomar?

A mamografia não tem contraindicações. Apenas pacientes com mamas densas e com próteses de silicone requerem atenção especial. Pacientes com mamas densas podem necessitar de estudo ultrassonográfico complementar. Durante o exame, pessoas com próteses de silicone são submetidas, de forma cuidadosa e manual ao deslocamento posterior das próteses para melhor visualização do tecido mamário.

4) É sabido que câncer de mama também atinge homens em uma menor proporção, claro, nestes casos, a mamografia também é indicada? Quando?

A incidência de câncer de mama no sexo masculino é pequena. Para cada mil casos, apenas um é diagnosticado em homens. Por isso, não há indicação para a realização rotineira deste exame em homens, a não ser em casos muito específicos e clinicamente bem definidos.

5) Quais os tipos de mamografias existentes?

Há dois tipos: a primeira delas é a mamografia com sistema CR, que é a digital indireta. Ela utiliza o equipamento convencional e placas específicas que armazenam a imagem que depois é processada.

A segunda é a mamografia digital com aquisição direta, sistema totalmente digital no qual o sensor que captura a imagem está incorporado ao aparelho. Altamente sofisticada e com computação avançada, possibilita exames de alta qualidade e facilita a introdução de sistemas adicionais como tomossíntese e mamografia com contraste.

A importância do exame preventivo

Diante do cenário atual, com altos índices do câncer de mama no Brasil e no mundo, o autoexame continua sendo um importante recurso para o diagnóstico precoce da doença. De acordo com uma pesquisa realizada pelo INCA, em 66,2% dos casos de câncer de mama, a própria mulher detecta os primeiros sinais da doença. Após a identificação suspeita, é importante que a paciente consulte seu médico para realizar exames preventivos como, por exemplo, a mamografia, que junto com as demais opções de exame (ultrassom, ressonância magnética, biopsia), torna-se um eficaz recurso para o diagnóstico precoce da doença. "A mamografia é um importante recurso para detecção precoce. São poucos segundos que podem salvar vidas", ressalta dr. Kalaf.

Tecnologia: aliada contra o câncer de mama

A tecnologia exerce um papel fundamental para a prevenção e diagnóstico precoce da doença. No caso do câncer de mama, existem soluções que permitem a detecção de tumores com antecipação suficiente para que as pacientes possam se beneficiar de tratamentos menos traumáticos e invasivos, aumentando muito as chances de cura.

O ano de 1913 foi considerado o marco inicial da mamografia quando o cirurgião alemão Albert Salomon, em um estudo sistemático, realizou radiografia de peças de mamas após uma mastectomia. Já, em 1927, foi realizada pelo cirurgião Otto Kleinschmidt em "Die Klinik der Bösartigen Geschwulste" (avaliação clínica de tumores malignos) a primeira mamografia do mundo em uma paciente,

Em 1972, para auxiliar na luta contra o câncer de mama, a Siemens desenvolve a linha de mamógrafos Mammomat. Pioneira nos cuidados com a saúde, a companhia tem desenvolvido soluções para avaliação de risco, prevenção, diagnóstico, terapia e cuidados posteriores.

O equipamento de mamografia digital Mammomat Inspiration PRIME é uma das soluções mais modernas do mercado. A solução de diagnóstico realiza a captura de imagens e permite a redução de até 30% da dose de radiação, sem comprometer a qualidade do exame. Este equipamento pode realizar a tomossíntese, um exame que faz aquisições de múltiplas imagens da mama em diferentes ângulos. Dessa forma, é possível fazer uma avaliação tridimensional da mama, melhorando o resultado do diagnóstico.

Para conhecer mais sobre as tecnologias Siemens Healthineers voltadas para a saúde da mulher, acesse:http://www.healthcare.siemens.com.br/clinical-specialities/womens-health-information

Referências bibliográficas
Website [Internet]. [cited 2013 Mar 29] Available from: http://www.cancer.gov/cancertopics/types/breast.


Cancer of the Breast – SEER Fast Fact Sheets [Internet]. [cited 2013 Apr 16] Available from:http://seer.cancer.gov/statfacts/html/breast.html.

Sobre a Siemens Healthineers

A Siemens Healthineers corresponde à área administrada separadamente da Siemens AG, que busca auxiliar os profissionais da saúde a enfrentar os desafios atuais do setor para que, desta forma, destaquem-se em seus respectivos ambientes. Líder em tecnologia médica, a Siemens Healthineers inova constantemente o seu portfólio de produtos e serviços, seja na área de diagnóstico por imagem e terapias avançadas, diagnóstico laboratorial e medicina molecular. A companhia também desenvolve de forma ativa os seus serviços em saúde digital e consultoria para ajudar os clientes a terem êxito no dinâmico mercado de saúde, definindo novos modelos de negócios que maximizam as oportunidades e minimizam o risco para os provedores de serviços de saúde. No último ano fiscal, finalizado no dia 30 de setembro de 2016, a Siemens Healthineers gerou uma receita de €13.5 bilhões e um lucro líquido de mais de €2.3 bilhões, tem cerca de 45.000 funcionários em todo o mundo. Mais informações estão disponíveis em www.siemens.com/healthineers.



--- ---