3 de novembro de 2017

Enem 2017: estudantes que não poderão fazer a prova ainda podem ter acesso ao ensino superior

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) obteve 7,6 milhões de inscritos na edição 2017, e será aplicado nos próximos dias 5 e 12 de novembro. O número parece bastante significativo, porém, é menor que o da edição anterior e já era esperado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), afinal a partir deste ano, o Enem não servirá mais para certificar o ensino médio.

Cerca de um milhão de candidatos, equivalente a 11%, usavam a prova para obter o diploma dessa etapa de ensino. Agora, isso será feito exclusivamente pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Além desse percentual, 872.105 fizeram as inscrições, mas não efetuaram o pagamento da taxa de inscrição, ou seja, não poderão fazer as provas. Outro fator são os alunos não terem conseguido a isenção da taxa, que este ano custou R$ 82 atingindo um aumento relevante de 20%.

Diante deste cenário e faltando pouco menos de uma semana das provas, muitos estudantes que buscavam no resultado do Enem a possibilidade de ter acesso em instituições públicas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas de estudo em instituições privadas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), estão de fora deste processo.

Uma boa alternativa e esperança para muitos estudantes é recorrer a programas de inclusão educacional, a exemplo do Educa Mais Brasil, que concede bolsas de estudo no País, com descontos que chegam até 70% nas mensalidades para a Graduação, em cursos de Direito, Engenharia Civil, Medicina Veterinária, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, em instituições de ensino privadas como: Estácio de SáUnoparFaelUnip e Anhanguera.

“O programa de bolsas de estudo é uma ótima alternativa de ingresso no Ensino Superior para àqueles que não têm condições de arcar com 100% nas mensalidades e não fizeram a inscrição em programas do governo, afinal, nós inserimos esses alunos nas melhores instituições do País”, pontua Andréia Torres, diretora de Expansão e Relacionamento do Educa Mais Brasil.

A inscrição é gratuita e feita exclusivamente pelo site www.educamaisbrasil.com.br. No portal é possível ver os demais cursos e instituições parceiras do programa, além da porcentagem de desconto. Mais informações podem ser obtidas por meio da central de atendimento, pelos telefones 4007-2020 para Capitais e Regiões Metropolitanas ou 0800 724 7202 para demais localidades.
Assessoria de Imprensa


Atenciosamente,

--- ---