O MELHOR PREÇO, QUALIDADE E RAPIDEZ NA ENTREGA.

Rosângela Curado demostra insatisfação com seu principal aliado, e anuncia saída do PDT


A ex-subsecretaria de saúde do estado do Maranhão  Rosângela Curado, em entrevista ao sistema Difusora de Rádio, anunciou sua saída do PDT, mas que permanecerá na base de apoio do governador Flávio Dino (PCdoB). Curado foi subsecretaria de saúde do estado, no início da gestão do comunista, e foi demitida sumariamente do cargo, sem nenhuma explicação por parte do governo do estado.


Rosângela foi sabatinada pelos radialistas Marcelo Minardi, Jhon Cutrim e Paulo Negrão e não sentiu nenhum constrangimento quando perguntada por Marcelo Minardi se sua prisão pela PF, de ampla repercussão no Estado, poderia prejudicar seu projeto. Calmamente respondeu que acredita no contraditório e na ampla defesa e que vai provar sua inocência. Deixou evidente que o episódio a entristeceu bastante, mas, serviu para revelar que são seus amigos de verdade.

A odontóloga ressaltou ainda, os laços de amizade e, até familiares, com o deputado federal Werventon Rocha, líder do PDT no Estado, a quem disse que apoiará para o Senado mesmo anunciando sua saída do PDT. Ela também deverá sair candidata a deputada estadual por outra legenda, talvez numa  possível dobradinha com o ex-prefeito Ildon Marques na região.
 
Uma vida em volta de escândalo

Durante a deflagração da Operação Pegadores, que investiga desvios de recursos milionário na combalida saúde do estado, Rosângela Curado, foi presa pela policia Federal, e foi solta dias depois graça a um gesto fraterno do desembargador federal Ney Belo Filho, da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em distribuição por dependência.
 
Se apresentando como evangélica, temente a Deus, durante a última eleição, Rosângela Curado que era uma das postulantes ao cargo de prefeita de Imperatriz, teve um vídeo vazado na internet, onde aparece em via pública na capital do estado, totalmente embriagada e vomitando, o que causou um enorme vexame moral e ético para a mesma. 

E esta não é a primeira vez que Curado se envolve em maracutaias com verba pública.

Durante o tempo em que esteve no comando da Pasta em Coelho Neto, a subsecretária de Saúde do Maranhão teve seu nome arrolado no desvio de recursos da saúde em um esquema que funcionava em pelo menos quatro municípios do Leste maranhense.

Uma auditoria feita pelo Departamento Nacional de Auditorias do Sistema Único de Saúde (Denasus) flagrou Rosângela Curado como chefe de uma organização criminosa que escamoteou o total de R$ 8.278.517,20 dos cofres públicos, em um esquema que simulava tratamento de glaucoma, inclusive em pacientes mortos.

A fraude incluía a participação de médicos sem especialização em oftalmologia que também cometiam o mesmo crime em outro estado.

Para que se tenha uma ideia de como a máfia funcionava, um dos médicos apontados pelo Denasus como integrante do esquema chegou a colocar no bolso o total de R$ 655.853,69 em um único mês, como se nos 19 dias úteis de abril de 2011, o profissional tivesse atendido 13.490 pacientes, ou feito procedimentos em 26.980 olhos, 25 segundos para cada olho sem intervalo para a saída e entrada de pacientes, isso considerando que o médico ficava até 10 horas em pé num centro cirúrgico ou no ambulatório.
Tecnologia do Blogger.