A coordenadora de imunização alerta a população de Açailândia devido a baixa procura pela vacina contra influenza.


A enfermeira Adriana Parra, coordenadora do Programa de Imunização da Vigilância Epidemiológica, da secretaria de saúde de Açailândia, vem a público, chamar atenção da população, para que procurem a Unidade Básica de Saúde (UBS), ou posto de saúde mais próxima de sua residência, para receber a vacina contra a influenza.

De acordo com a coordenadora, a procura está muito baixa, o que vem preocupando a secretaria de saúde do município, uma vez que o ministério da saúde preconiza metas a serem alcançadas, e devido à baixa procuram, talvez por falta de informação ou conhecimento, essas metas podem não ser alcançadas. Por esse motivo, a coordenadora do programa chama atenção da população que ainda não se vacinou que procure uma unidade básica de atendimento.

Nesta campanha, serão vacinadas pessoas com 60 anos de idade ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de vida, sendo até de 4 anos, 11 meses e 29 dias, as gestantes, as puérperas até 45 dias após o parto, os trabalhadores da saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas sócio educativas, a população privada de liberdade, os funcionários do sistema prisional e os professores das escolas públicas e escolas privadas.

A mobilização nacional segue até o dia 1º de Junho. Por tanto, não se esqueça de se vacinar, ou mesmo levar todos aqueles que se enquadre no perfil das pessoas que precisa receber essa dose tão importante da vacina. è melhor se proteger enquanto há tempo, para depois não sofrer as consequências.

Em Açailândia, o público alvo representa aproximadamente 22.516 pessoas, sendo que a meta é vacinar 90% dos grupos elegíveis para esta vacinação. A Secretaria de Saúde Kerly Cardoso, conclama a todos ás pessoas que fazem parte do grupo prioritário que procure uma das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município que dispõem de sala de vacinação. Os locais funcionam das 8h às 17h.

“A vacinação é a melhor forma de se prevenir da gripe, porém, não se esqueça do hábito de lavar as mãos. A influenza tem elevada transmissibilidade e pode variar entre casos leves, graves e até a morte”, orienta a enfermeira coordenadora, explicando ainda que nas unidades que não têm sala de vacinação, os interessados devem se informar quando as imunizações estarão disponíveis. Disse a coordenadora Adriana Parra.

A enfermeira Adriana parra alerta a todos, lembrando às pessoas que desejarem receber a imunização devem levar a carteira de vacinação e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). No caso das doenças crônicas, a pessoa só receberá a vacina com laudo médico. No caso dos grupos dos professores, devem levar a RG e documento comprovando que é lotado em sala de aula.
Tecnologia do Blogger.