Lula não vai conseguir registrar candidatura, afirma Ministro do TSE. Acabou a palhaçada


A palhaçada da candidatura do ex-presidente Lula não deve decolar de jeito nenhum, exceto na boca dos apoiadores do condenado. O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Admar Gonzaga, jogou uma pá de cal nas pretensões do presidiário de registrar sua candidatura, durante palestra na Abrig (Associação Brasileira da Atividade de Relações Institucionais e Governamentais) nesta terça-feira (22).

Preso em Curitiba desde o início de abril, Lula anunciou por meio de seus interlocutores que pretende lançar sua candidatura no próximo dia 27, mesmo estando preso e inelegível pela Lei da Ficha Limpa. Mas no que depender de do ministro do TSE, o petista e seus subordinados podem ir tirando o cavalinho da chuva.

Durante a palestra, Admar Gonzaga falou claramente sobre a impossibilidade da candidatura de Lula ao citar a jurisprudência do TSE sobre os registros de candidatos e o entendimento "claro" da Corte sobre a Lei da Ficha Limpa.

"O TSE é a primeira e única instância de registro das candidaturas presidenciais. Nem o STF está acima. E a resolução 23.458, da Lei da Ficha Limpa, é clara: pedido de registro deve ser indeferido quando o candidato for inelegível ou não atender a qualquer das condições de elegibilidade. Ou seja, caberá ao ministro do TSE não validar o registro assim que o receber”, afirmou o próprio ministro do TSE.

Gonzaga ainda rebateu a fala da presidente do STF, Cármen Lúcia, que declarou que o TSE não pode tomar a iniciativa de impedir o registro de candidatura. Segundo o ministro, no caso da Corte, o pedido de registro de candidatura já é uma provocação e fim de papo. Isto significa que, ao tentar registrar sua candidatura, Lula terá seu pedido imediatamente negado, assim como teve todos os pedidos de liberdade também negados, inclusive pela ONU. 
Tecnologia do Blogger.