Quanto maior a extensão da greve dos caminhoneiros, maior o impacto no preço dos alimentos

A greve dos caminhoneiros já começou a apresentar impacto direto na falta de produtos do setor alimentício e na alta dos preços dessas mercadorias. Como os alimentos não conseguem chegar aos centros de abastecimentos por estarem presos nas estradas que estão parcialmente interditadas, os que estão à venda nos supermercados estão com preços superfaturados.

"Os comerciantes tendem a aumentar o processo do produto escasso e dos que ainda não estão disponíveis. Além disso, a entrega mais cara vai recair também sobre o preço. Trata-se da lei da demanda e da oferta. Quanto maior a extensão da greve, maior o impacto nos preços. Isso vai pesar bastante no bolso dos consumidores", explica a professora de economia da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio, Michele Nunes.

Michele Nunes é professora de economia da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio e está disponível para entrevista.

Sobre o Mackenzie

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está entre as 100 melhores instituições de ensino da América Latina, segunda a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação.

Informações para a Imprensa:

Assessoria de imprensa: Ricardo Viveiros & Associados – Oficina de Comunicação

Celular de plantão: 21 9.7695-1200

Twitter: @RVComunicacao

Tecnologia do Blogger.