Arrependidos, deputados bandidos retiram apoio à CPI para investigar a Lava Jato

Hildo Rocha, um falso moralista que assinou a CPI
Mais de 180 parlamentares bandidos, assinaram o requerimento a favor da criação de comissão contra lava jato, como é ano de eleição, e depois das reações negativas, ao menos oitos alguns arrependidos começaram a surgir após repercussão ruim.

Depois de observar repercussão negativa, deputados pediram para retirar assinaturas de apoio à criação de uma Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) para investigar a Operação Lava Jato na Câmara dos Deputados.

A iniciativa de pedir a instalação da CPI teve o apoio de líderes de diversos partidos, como MDB, PT, PP, PR, PDT, PCdoB e PSOL. Mais de 180 deputados assinaram o requerimento a favor da criação da comissão.

Até a publicação desta matéria, pelo menos três parlamentares haviam pedido para retirar seu nome do requerimento: Rogério Rosso (PSD-DF), Darcísio Perondi (MDB-RS) e Evair de Melo (PP-ES). Todos alegaram ter entendido errado do que se tratava a CPI.

Ao menos seis Parlamentares Maranhenses assinaram essa aberração.

O parlamentar que é alvo de diversos processos no STF quer atacar a maior operação contra a corrupção no Brasil. Além do pedetista Weverton Rocha, outros cinco legisladores do Maranhão já assinaram o requerimento: Cléber Verde (PRB), Hildo Rocha (MDB), João Marcelo (MDB), Victor Mendes (MDB) e Zé Carlos (PT).
Tecnologia do Blogger.