Prefeitura de Açailândia promove palestra sobre saúde do trabalhador


A Prefeitura Municipal de Açailândia, por meio da Secretaria de Saúde, através do Programa de Saúde do Trabalhador, vem  promovendo desde o ultimo dia 20/06, o projeto “saúde e cidadania“. O objetivo do evento, é chamar atenção dos trabalhadores, levando informações, palestras, e promovendo a prevenção em saúde, melhorando assim a qualidade de vida de todos.


De acordo com a enfermeira Priscyla Verbenya, coordenadora do programa Saúde do Trabalhador, o evento é uma parceria com o Núcleo Municipal de Educação em Saúde (NMES), e acontecem todas as 4ª feiras, na Unidade Básica de Saúde Dr. Dalvadisio Moreira dos Santos, Rua Rio Grande do Norte Getat, fundos da escola Gurgleide Alves Sampaio.

“Estamos realizando palestras na Unidade Básica de Saúde Dr. Dalvadisio Moreira dos Santos, semanalmente a fim de promover à prevenção a saúde, com intervenções específicas que refletem na saúde pública tais como: diminuição de gastos em saúde, internações e mortalidade” Disse Priscyla Verbenya.

De acordo com a secretaria de saúde Kerly Cardoso, “A Saúde do Trabalhador (ST) é uma área de conhecimento e prática, que tem por objetivo compreender as relações entre o trabalho e a saúde dos trabalhadores para intervir na ocorrência e evolução dos agravos relacionados ao trabalho”.

Ainda de acordo com a gestora da saúde: “a politica de saúde do trabalhador, é uma preocupação constante do prefeito de Açailândia Juscelino Oliveira, que tem cobrado ações e resultados, no sentido de capacitar, informar, e melhorar qualidade de vida de todos os trabalhadores do município, seja homens ou mulheres”.

“Foi criada a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora para o desenvolvimento da atenção integral ao trabalhador, com ênfase na Vigilância, visando à promoção e a proteção da saúde, tendo definição dos princípios, diretrizes e estratégias a serem observados no Sistema Único de Saúde (SUS)”.

“São sujeitos desta política todos os trabalhadores, homens e mulheres, independentemente de sua residência, de sua forma de inserção no mercado de trabalho, formal ou informal, de seu vínculo empregatício, público ou privado, assalariado, autônomo, avulso, temporário, cooperativado, aprendiz, estagiário, doméstico ou aposentado”.  Finalizou Kerly Cardoso. 




Tecnologia do Blogger.