A barganha de Lula no STF

O Antagonista, quatro meses atrás, disse que a soltura de Lula não tinha maioria no STF e que só lhe restava barganhar uma prisão domiciliar.

É o que ele está fazendo agora. E é preciso impedi-lo.

Releia aqui:

O que Lula pode esperar agora?

Rosa Weber e Dias Toffoli, como disse Andréia Sadi, se recusam a acompanhar uma eventual questão de ordem de Marco Aurélio Mello para retomar a discussão sobre a prisão dos condenados em segunda instância.

O máximo que o chefe da ORCRIM pode obter na Segunda Turma do STF é a prisão domiciliar, mas apenas depois de passar pelo STJ.
Tecnologia do Blogger.