Conheça Rogério Favreto, desembargador que mandou soltar o maior assaltante de cofres públicos do Brasil, o presidiário Lula

Favreto e o suplente de deputado que entrou com HC. Favreto e o Assaltante de cofre publico Lula. Algo em comum.


Rogério Favreto foi filiado ao PT por 20 anos..

Rogério Favreto, desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região que determinou neste domingo, 8, a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi o único magistrado do TRF-4 a votar pela abertura de processo disciplinar contra o juiz Sérgio Moro e é o principal crítico da Operação Lava Jato no tribunal, informam os repórteres José Marques e Flávio Ferreira, da “Folha”.

Gaúcho, foi filiado ao PT por quase 20 anos (de 1991 a 2010) e, nesse período, ocupou cargos na gestão Lula e em outras administrações petistas, antes de se tornar juiz.
No tribunal, é um dos relatores de processos cíveis da Lava Jato. Como atua na área cível, não julgará o recurso apresentado por Lula no processo criminal relativo ao triplex da Guarujá.
Sobre a Lava Jato, Favreto é crítico tanto aos procedimentos pela força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba quanto aos feitos por Moro.

O desembargador afirma não ter envolvimento por política hoje em dia e que seria “o primeiro a se dar por suspeito” em caso de algum processo que envolva alguém com quem tenha relação pessoal.

Foi também contra a campanha das “dez medidas contra a corrupção”, capitaneada pelo Ministério Público Federal. Segundo Favreto, traria retrocessos como o debate sobre a lei de abuso de autoridade.

“Esse apressado pacote de medidas, mais atento aos deleites e vaidades de alguns representantes do Ministério Público Federal (…), não evoluiu sequer nas medidas que se faziam necessárias e adequadas, permitindo até retrocesso em outros movimentos legislativos, face à inoportunidade e falta de habilidade política na sua condução”, disse no voto.
Tecnologia do Blogger.