Corrupção no Brasil, o cancer do século


Olhando o horizonte, não se observa nenhuma perspectiva de melhora para a vida das pessoas, ou mesmo, força de vontade da classe dominante, no sentido de se criar mecanismo para combater ou diminuir a corrupção.


A desvalorização da vida, a inversão de valores, a falta de amor ao próximo, falta de atenção, tem se tornado uma constante rotina. E nisso, o povo brasileiro é totalmente conivente, omisso, e muitas das vezes, incentiva à corrupção com seus métodos nada republicanos.

A grande maioria da população sempre procura sempre levar vantagem e tudo, seja furando a fila para chegar a primeiro, seja roubando objetos em cargas tombadas, onde se esquece de uma vida entre as ferragens para saquear objetos.

Outros vendem sua honra, ao trocar sua arma poderosa que é o voto, por telhas, tijolos, favores etc. depois vão chorar pelo leite derramado, ai já é tarde, pois quem vende sua honra, não é digno de cobrar nada. Por essas e outras, que a grande maioria é os únicos culpados por todo esse mar de lama em que vive hoje o Brasil.

Ai você se pergunta: Será mesmo que o Brasil estaria condenado para sempre a corrução?  Estaria condenado a uma endemia sistemática e destruidora? Que coroe tudo a sua frente, destrói sonhos, e vitorias. Diante disso, não conseguimos ver nenhuma perspectiva de melhora nem a curto, muito menos em médio prazo. Então, se nada mudar, sejam os mandatários, sejam as pessoas, estaremos condenados para sempre.

No país do descalabro, é inadmissível que se ponha tanto poder nas mãos de uma só pessoa. Veja um exemplo disso, Ministro Dias Toffoli tira tornozeleira de José Dirceu, Em decisão anterior, o juiz Sérgio Moro havia mandado o político usar o equipamento eletrônico.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli derrubou decisão do juiz Sérgio Moro que impôs a José Dirceu o uso de tornozeleira eletrônica. A ordem foi expedida pelo magistrado da Lava Jato depois de a mais alta Corte suspender a prisão do político.

Na semana passada, a maioria do colegiado da 2ª turma da última instância do Poder Judiciário acompanhou o voto do relator, ministro Dias Toffoli, que concedeu liminar determinando a liberação do petista.

Moral da história, em um país que a mais alta corte não impõe moral, não aplica a lei, usa dois pesos e duas medidas, e a população acomodada aceita tudo isso, sempre vai está condenado ao fracasso.

Tecnologia do Blogger.