Secretaria de saúde de Açailândia, promove ação educativa em saúde sexual e reprodutiva nas escolas municipais do município.

Psicóloga Márcia Costa.
A prefeitura Municipal de Açailândia, por meio da Secretaria Saúde, e dos Programas Saúde na Escola (PSE), e Programa Municipal AIDS e Hepatites Virais (CTA), realizaram durante todo mês de agosto 2018, ações de saúde sexual e reprodutiva  nas escolas municipais, nas turmas de Educação de Jovens e Adultos.

De acordo com a coordenação, as escolas municipais beneficiadas com as ações foram as seguintes: Jurgleide Alves Sampaio, Tania Leite, Simone Macieira, Julieta Quintal, Aulídia Gonçalves, Antônio Oliveira Campos, Eduardo Pereira Duarte, Novo Bacabal, e escola Sudelândia.

“As ações desenvolvidas, tem como objetivo,  orientar e conscientizar sobre saúde sexual e reprodutiva, reduzir a vulnerabilidade de adolescentes e jovens, bem como às doenças sexualmente transmissíveis (DST), à infecção pelo HIV e à gravidez não-planejada”. Explica Kerly Cardoso, Secretaria de Saúde do Município.

Ainda de acordo coma secretaria de saúde kerly Cardoso, ações como essa, só reforça as determinações do prefeito Juscelino Oliveira, que sempre cobra os cumprimentos das metas estabelecidas pelo ministério da educação, ministério da saúde, e secretaria de estado de saúde (SES).

A educação sexual ajuda os jovens a viverem a sua sexualidade com consciência e responsabilidade. Daí a importância em abordar o tema e tirar as dúvidas. “A sexualidade está presente no cotidiano deles, e é natural que queiram saber dos assuntos que ouvem falar”. Disse a coordenadora do (CTA), Psicóloga Márcia Costa.

“Para a prevenção ao uso de drogas, o Programa  Saúde na Escola (PSE), busca abordar o tema sensibilizando-os sobre os riscos e perigos causados por elas”. “Entendemos que o adolescente passa por diversas transformações e mudanças de comportamentos que devem ser considerados”. Pontuou a enfermeira Valéria Sousa, coordenadora do (PSE).

“Para orientá-los, é necessária a integralização das áreas da educação, da saúde, de projetos culturais e, principalmente, da família, que deve estar atenta às transformações desse jovem”, concluiu Valeira Sousa.



Tecnologia do Blogger.