Coordenador de campanha “perde a linha”, com acusações infundadas contra o prefeito de Açailândia.


Prefeito Juscelino Oliveira, vitima de acusações   infundadas.
Em Açailândia, o advogado e pastor Silvio Vieira, coordenador da campanha do candidato a deputado estadual Pastor Cavalcante, está fora de controle. Na anciã de eleger seu  candidato a deputado, todos os dias, o mesmo tem se utilizado das redes sociais, e baixado o nível, publicando de forma gratuita, ofensas contra a pessoa do prefeito Juscelino Oliveira (PCdoB).


Segundo interlocutores, o motivo da “zanga” do pastor Silvio, teria sido, devido o mesmo ter sido demitido do cargo que o mesmo exercia como advogado contratado pela prefeitura. Cargo esse, que é uma atribuição exclusiva e de responsabilidade do chefe do executivo, que contrata e demiti quando bem entender. 



As ofensas gratuitas com cunho político partidário proferido pelo pastor Silvio, com o único objetivo de tirar dividendo político em favor do seu candidato pastor Cavalcante, fez com que o advogado mirasse até mesmo o programa Pauta da 98, que vai ao Ar todos os sábados, na Radio Clube FM. 

De acordo com Wiltom Lima, diretor da Radio Clube FM, todos são sabedores, que o programa Pauta das 98, que vai ao Ar todos os sábados, leva um tema diferente para ser debatido entre os jornalistas da emissora. E no último sábado (15), o tema foi Política e Religião. E de imediato, o pastor Silvio partiu para as redes sociais, acusando o prefeito, de estar por trás da programação da emissora. Fato esse, negado por Wiltom Lima. 

Todos sabem que o município de Açailândia ainda não dispõe de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), e quando alguém por venturo passe mal, o único recurso no momento é ser transferido em busca de um centro mais avançado em tratamento de saúde. No caso, Imperatriz ou São Luis. 

Mesmo sabendo disso, o pastor Silvio Vieira, em aparente falta de respeito para com a família enlutada, usou o caso da morte de um empresário bastante conhecido e querido por todos na cidade, para tirar proveito político a favor do seu candidato Pastor Cavalcante. Tentando atribuir à culpa da morte do empresário, ao prefeito Juscelino Oliveira. 

Em tempo, não é assim que se faz política com profissionalismo. Temos que agir com maturidade. Sabemos que a situação econômica do Brasil não é nada boa, e em Açailândia não poderia ser diferente. Somos sabedores também, que muita coisa tem que melhorar sim, acontece que os gestores tem que trabalhar com as ferramentas que tem disponível. Apenas uma pergunta ao jovem pastor, porque o mesmo não tecia suas criticas enquanto estava contratado?

Comentário do blog: Lideres religiosos, independente da denominação que seja protestantes ou católicos, já é provado que não é certo deixar suas “ovelhas”, para entrar para a política partidária. Quase todos que escolheram esse caminho, se corromperam. Quem não se lembra do caso do Padre Ribamar In-memoriam, ex-prefeito de Bom Jesus das Selvas, que tinha um pastor como seu vice? Ambos foram cassados por corrupção.

Tecnologia do Blogger.