Presidente da Câmara de Açailândia (Ceará) anuncia decisão judicial antes do julgamento.





O vereador afastado cautelarmente da presidência da Câmara Municipal de Açailândia, Josibeliano Chagas Farias, apelidado de “Ceará”, garante que é só uma questão de tempo para voltar a comandar a referida Casa Legislativa, para tanto, além do mesmo possuir fortes influências políticas, o mesmo contratou a melhor e mais cara banca de advogados da capital (Daniel Leite & associados). “- Já derrubei a primeira “liminar” do doutor, a segunda é só uma questão de dias... vocês vão vê!” bravateia o ex-presidente. Para alguns de seus pares, Ceará confidencia que faz questão de conseguir a reconsideração da decisão judicial, pelo mesmo juiz que o afastou. 

No último dia 18, após os advogados do ex-presidente protocolar petição contra a decisão do Juiz, Dr. Frederico Feitosa de Oliveira, no processo criminal (nº 10912018), Ceará, já convicto da decisão judicial ao seu favor, mais uma vez passou dos limites. Dirigiu-se à Câmara e irritado com o presidente interino, Josibeliano exigiu que o atual presidente, vereador Caibim, não trocasse as senhas bancárias das contas da Câmara Municipal, pois, antes do dia 20, o mesmo já estaria de volta na presidência e fazia questão de pagar os compromissos que o mesmo tinha assumido em nome da Casa, inclusive os salários dos vereadores, o que gerou uma discussão acirrada entre os edis. Isso tudo, por que os repasses da prefeitura são efetuados todo dia 20 de cada mês, a bagatela de R$ 750.000,00 aproximadamente. 

Acusado de desviar recursos da câmara de Açailândia através de licitações fraudulentas, o vereador/presidente, afastado por força de liminar, Josibeliano Chagas Farias, “O Ceará”, desde que deixou o cargo, tem buscado em forças jurídicas e políticas na capital do Estado, o seu retorno. Porém, não há como o judiciário ignorar, que indiscutivelmente o presidente/afastado, causou um enorme prejuízo aos cofres públicos em proveito próprio, decorrentes de contratos firmados a Câmara Municipal de Açailândia.

Na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Açailândia, em concurso com os demais denunciados, Ceará é acusado de desviar a quantia de R$ 281.283,07. Segundo a acusação, pelo que se observa nos autos, a mencionada quantia teria sido desviada com fraude na pesquisa de preços de produtos e com valores superfaturados, tendo sido destacado, que uma resma de papel A4 que custaria em torno de R$ 19,00 (dezenove reais) e R$ 21,00 (vinte e um reais) foi adquirida por R$ 31,24 (trinta e um reais e vinte e quatro centavos).

Além disso, a denúncia assevera que houve compra de vários produtos em desuso, tais como DISQUETE DE COMPUTADOR, e que, alguns produtos duráveis não foram encontrados na Câmara Municipal de Açailândia, como também o direcionamento para que a Empresa A. N. M. Supermercados fosse a vencedora do procedimento licitatório.

A denúncia com documentos que comprovariam que no período de janeiro a dezembro de 2017, a entrada de mercadorias (NFE Produto) na referida empresa foi bem inferior do que a saída (NFE Produto), o que demonstraria a emissão de notas frias.
Tecnologia do Blogger.