Adriano afirma que crise é culpa do governo comunista


O deputado Adriano Sarney (PV) afirmou que a crise nas finanças do Estado é responsabilidade do governo comunista, pois, nos últimos anos, o Maranhão sofreu a maior retração no Produto Interno Bruto (PIB) do país, além de uma série de fatores como a dilapidação do Fundo de Previdência dos Aposentados (Fepa) e o constante aumento de impostos. O deputado discursou na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (21).


“O governo comunista coloca a culpa do péssimo desempenho econômico do Maranhão na crise nacional. Mas o que explica o PIB do Maranhão cair mais do que a média dos demais estados? Aumento de impostos, atraso no pagamento dos fornecedores, falta de incentivo para empresas se instalarem no Maranhão, tudo isto acarreta também no rebaixamento da nota de confiança do Estado no quesito confiança de pagamento, que foi rebaixado de uma nota B para uma nota C pela Secretaria do Tesouro Nacional”, pontuou Adriano.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB maranhense encolheu 5,6% em 2016 – depois de já haver recuado 4,1% em 2015. Nos dois anos, o Maranhão registrou retração maior que a do Brasil.

Adriano ressaltou ainda que o governo quebrou o Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (FEPA), que sofreu uma baixa extremamente volumosa nos últimos anos, pois tinha R$ 1,1 bilhão de saldo ao final de 2016, mas este número foi reduzido para R$ 665 milhões, ao término de 2017, podendo terminar 2018 com menos de R$ 200 milhões.

“O Brasil já está saindo da crise, mas o Maranhão, a cada dia que passa, está afundando na crise por culpa do governo comunista que está fazendo uma péssima gestão”, finalizou Adriano.
 
Discurso:
Tecnologia do Blogger.