Médicos cubanos continuam no Brasil

Dois mil médicos cubanos continuam no país.

Após o fim do contrato entre o governo brasileiro e a ditadura de Cuba, mais de 2 mil médicos cubanos continuam no país, sobrevivendo na informalidade, exercendo profissões como vendedores ambulantes e motorista de aplicativos.

Eles continuam por aqui diante da promessa feita pelo governo Bolsonaro de que não ficariam desamparados e seriam reintegrados ao sistema público de saúde, o que ainda não ocorreu.

Ao Estadão, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse serem necessárias mudanças legislativas aprovadas pelo Congresso para que os médicos cubanos remanescentes sejam acomodados.

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.