MARANHÃO REFÉM



Não são boas as notícias do nosso querido estado. O atual governo não tem conseguido deixar uma marca que o diferencie dos anteriores e, em muitos aspectos, tem obtido um desempenho ainda pior.

É que além de não ter um projeto ou plano de governo, o atual governador tem se revelado um político e administrador autoritário desde o primeiro dia de mandato e com boa parte de suas ações feitas de improviso. 

A forma como entrou na política, quando ainda de toga e com a garantia de seu padrinho político (hoje traído!), de cima pra baixo; o exercício do mandato de deputado federal com toda a pompa e circunstância por ter convivido com seus pares jurídicos influentes de Brasília; a postura de sua candidatura ao governo em 2010, na qual não fazia parte o respeito pelos que lutaram de verdade na política por um estado livre e verdadeiramente democrático; e, por fim, a sua fácil vitória em 2014 pelo fato de não ter tido de enfrentar um adversário situacionista à altura do momento, tornou o estado refém de uma lógica oriunda de um exercício de poder semelhante ao dos tempos do vitorinismo.

É frustrante para quem votou e/ou torceu para que este governo fosse a retomada para a transição de uma nova era em nossa história, a da alternância política, já que um outro governo recente que tinha esta expectativa fora interrompido. 

Propaganda em demasia e resultados pífios, o estado vive às turras com mais escândalos que assaltam (além da má gestão!) o dinheiro público, inclusive com a perda de vida de um dos envolvidos no da área da saúde, bem como a deterioração da qualidade dos serviços públicos prestados a nossa população. 

Agora estamos todos atônitos ao tomarmos conhecimento do mais recente escândalo: o da suposta ação de vigilância política de oposicionistas por parte da Polícia Militar. Nas eleições de 2016, esta já teria sido utilizada para coibir as ações eleitorais de adversários políticos do atual governo em, pelo menos, duas cidades do interior. 

Se confirmado será o fato político mais grave que um governo tenha produzido nos últimos anos.

Eis o governo da mudança que revela a real caraterística de seu mandatário: uma farsa política e administrativa!
Tecnologia do Blogger.