8 de abril de 2011

Pai é preso por torturar filha de 8 anos em Ouro Preto.

espancador

O mecânico de motos Enéias Andrade Rodrigues, 33, morador da Rua José Lins Siqueira nº. 45, bairro Alvorada foi preso sob o crime de tortura contra sua própria filha uma menor de 08 anos de idade. O pai desnaturado foi preso pelo Núcleo de Inteligência da 3ª Companhia de Policiamento Ostensivo, após uma denúncia feita diretamente na Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República que repassou o caso para ser investigado pela Polícia Militar de Ouro Preto, investigação esta comandada pelo tenente - PM Henrique.
  
Diante da denúncia foi iniciada uma investigação inicialmente foi feita uma sondagem na escola na qual a menor estuda e ficou constatado que a mesma estava faltando às aulas com freqüência e quando ia estudar apresentava um comportamento estranho, sem querer falar nada com ninguém e com o semblante triste. Os PM’s do NI estiveram conversando com os vizinhos do mecânico que foram unanimes em afirmarem que a criança era vitima de maus tratos com o pai desnaturado aplicando surras e mais surras enquanto a indefesa vitima clamava por socorro. No último domingo (13) a menor sofreu uma surra com cinto que deixou marcas profundas por todo o corpo, o pai desnaturado após praticar o ato selvagem foi para a Igreja como se nada tivesse feito.
  
Diante das provas de tortura contra a criança os PM’s do NI foram até a oficina de motos onde o pai desnaturado trabalha e efetuaram a sua prisão que conduziram para a DP local para os devidos procedimentos legais.  Em contato com a reportagem Enéias disse que era a primeira vez que batia na sua filha e explicou que o motivo foi que um vizinho tinha falado que a criança estava fazendo fofoca do casal o que levou o pai desnaturado a praticar um ato insano com requintes de crueldades.
 
Em seu depoimento ao delegado Marcos Vinicius Filho, a criança relatou que sempre era surrada pelo seu pai que obrigava a mesma ficar de joelhos como forma de castigo. O delegado afirmou que o depoimento da criança confirma toda denúncia formulada e não deixa duvida quanto ao comportamento animal do pai em relação a sua própria filha. O Conselho Tutelar e uma psicóloga estiveram presentes durante todo o interrogatório e por determinação do Ministério Público a criança que é dócil e esperta vai ter todos os cuidados devidos para superar o trauma das brutalidades do próprio pai.
  
O delegado Marcos Vinicius enquadrou o mecânico com base na Lei nº. 9.455/97 (tortura) Art. 1º. II submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo. Pena - reclusão, de dois a oito anos. Enéias foi recolhido a Casa de Detenção local onde ficará a disposição da Justiça. A mãe da criança que esteve na DP local prestando apoio ao esposo vai ser intimada para prestar esclarecimentos a cerca do fato e o porquê não denunciou os atos selvagens no qual foi vitima sua própria filha, preferindo ficar conivente com tais atos insanos e repugnáveis praticado pelo mecânico Enéias.
--- ---