26 de janeiro de 2017

Câmara de Manhuaçu devolve R$ 1 milhão e 700 mil que estava sobrando em caixa para a Prefeitura

Um exemplo que deveria ser seguido por todos os políticos “sanguessugas”  Brasileiros. Veja a matéria abaixo e aprenda como se deve lidar com a coisa publica.


MANHUAÇU (MG) – O presidente da Câmara de Manhuaçu, Jorge Augusto Pereira (Jorge do Ibéria), entregou na sexta-feira (20/01), o cheque no valor de R$ 1.710.521,24 para a prefeita Cici Magalhães. O dinheiro é resultado da economia feita pelo Poder Legislativo no exercício de 2016.

A devolução do dinheiro que sobra no caixa é uma exigência da lei, mas o resultado depende da consciência e da gestão do presidente da Casa para que o dinheiro público seja gasto com responsabilidade, gerando economia.
A entrega aconteceu no gabinete da prefeita Cici Magalhães com a presença do vice-prefeito Renato da Banca, do presidente da Câmara Jorge do Ibéria e dos vereadores Administrador Rodrigo, Cabo Ferreira, Rogério Filgueiras, Cleber Benfica, Berenice Maria, Elenilton Martins, Professor Giovanni, Gilson César e Juninho Linhares, além do ex-vereador e atual secretário de esportes Jânio Garcia (Janinho). 
Mesmo com todos os investimentos no ano de 2016, visando oferecer maior visibilidade e melhorar a estrutura de atendimento ao público no Legislativo, Jorge do Ibéria garantiu uma excelente gestão de recursos públicos, planejada e organizada com medidas de austeridade econômica, devolvendo aos cofres públicos o total de R$ 1.710.521,24 (um milhão e setecentos e dez mil e quinhentos e vinte e um reais e vinte e quatro centavos).
Jorge do Ibéria afirmou que o Legislativo, através da Mesa Diretora, dos vereadores e dos servidores públicos, está sempre em busca de novos conceitos, assegurando o direito dos cidadãos, garantindo acima de tudo, a acessibilidade às sessões, sem comprometer o orçamento, com seriedade e economia. “Administrei a Câmara fazendo a economia que pratico dentro da minha empresa, observando os pequenos detalhes que indicam equilíbrio nas contas de final do mês. Não deixamos de investir e fazer a manutenção devida, mas sempre com respeito ao dinheiro público”, comentou o vereador, explicando que o dinheiro devolvido volta para o orçamento da Prefeitura em um momento de crise, contribuindo com a gestão municipal.
O presidente do Legislativo observou também que a contenção de gastos não influenciou na qualidade do serviço prestado – “nossas metas foram alcançadas. Conseguimos até investir em algumas melhorias”, pontuou.
RESPONSABILIDADE
A Prefeita Cici Magalhães elogiou a responsabilidade do Presidente Jorge do Ibéria e do Poder Legislativo com o dinheiro público.
“Assumimos há menos de um mês e encontramos um cenário de dificuldades financeiras e notícias que nos deixam muito preocupados com o futuro. A prefeitura precisa fazer economia. Por isso, parabenizo o desempenho da Câmara em devolver essa quantia em um ano de crise, de dificuldade. É um recurso que vai nos auxiliar muito”, reforçou.
Cici Magalhães ainda elogiou o trabalho desenvolvido pelos vereadores que se empenham diariamente em prol a comunidade: “Somos poderes distintos, com orçamentos próprios, mas trabalhamos de forma harmoniosa e com muita seriedade, atendendo aos anseios da coletividade. Estamos iniciando uma caminhada em que precisamos muito do apoio dos vereadores para superar as dificuldades”.
Em sua fala, a prefeita reforçou que recebeu o município com recursos já comprometidos e muitas verbas carimbadas para programas e projetos específicos.
Vários vereadores destacaram o bom resultado das economias da Câmara Municipal. O vereador Rogério Filgueiras frisou o compromisso do presidente Jorge do Ibéria à frente do Legislativo: “É uma exigência legal a devolução do dinheiro que restar nas contas da Câmara no final do ano, mas essa sobra só acontece quando o presidente tem uma gestão eficiente e responsável do dinheiro público. É justamente isso o que o Jorge do Ibéria fez muito bem: economizou para ter mais recursos para devolver”.
No encerramento da reunião, a Câmara de Manhuaçu ainda justificou a ausência de alguns vereadores devido a compromissos agendados anteriormente.


--- ---