4 de julho de 2017

Crime contra a natureza em Cidelândia: Aterro sendo feito dentro de área de preservação ambiental de um córrego, a 100 metros da sede a prefeitura.


Em pleno século 21, onde a preservação ambiental se tornou não só uma questão social, e sim, uma questão de sobrevivência da espécie humana e animal, no município de Cidelândia a realidade é outra.

A cerca de cem metros da sede da prefeitura, na rua de acesso ao bairro Pequizeiro, ao lado de uma ponte de madeira, um aterro clandestino está sendo feito, e provocando um impacto ambiental.

Um córrego que na verdade teria que ser preservado, até mesmo por uma questão de consciência e sobrevivência humana, há muitos anos vem recebendo lixo e dejetos sem tratamento.

E o pior de tudo, não existe nenhuma fiscalização para tentar coibir, ou ao menos diminuir esse impacto no meio ambiente. Afinal de contas, com a natureza não se brinca, a mesma cobra uma conta muito alta no futuro.

E para piorar ainda mais a situação, situação essa já  bastante critica, no local está sendo feito o aterro, em uma área de preservação ambiental, um manancial de um córrego, uma área bastante alagada, onde no período de inverno, com as cheias, acumula muita água, não servindo para outra finalidade.

No local não existe se quer uma placa que identifique a responsabilidade de quem está cometendo tal crime contra a natureza, muito menos uma placa com uma licença que autorize tal obra, até porque, nenhuma Secretaria de Meio Ambiente ou Prefeitura iria autorizar tamanha barbaridade.

A prefeitura municipal de Cidelândia, Secretaria de Meio Ambiente do Município, a Câmara Municipal de Vereadores, a Promotoria do Meio Ambiente, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, e o IBAMA, tem que unir forças, e juntos, tomem as devidas providencias, e coíba esse ou qualquer outro ato criminoso contra o meio ambiente.

Preservar o meio ambiente é uma questão de extrema necessidade. Se não cuidarmos do mundo em que vivemos, onde vamos morar? Por tanto, preservar o que ainda existe na natureza, é plantar uma semente para o amanhã. A vida agradece.

















--- ---