SOS Rio Tocantins: Ajude a denunciar esse crime ambiental

Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Prezados.

Sou Maranhense, tenho 48 anos de idade, natural do município de Buritirana região Tocantina do estado do Maranhão Brasil.

Venho por meio desta, denunciar a situação catastrófica e de desolação em que se encontra o Rio Tocantins. Um dos mais importantes rios brasileiro.


UM POUCO SOBRE O RIO TOCANTINS
O rio Tocantins é um curso de água que nasce na serra Dourada, no estado de Goiás, passando logo após pelos  estados  de Goias, Tocantins, Maranhão e Pará, até a sua foz no golfo Amazônico - próximo a Belém, onde se localiza a ilha de Marajó. 

Após a união do rio das Almas, rio Maranhão e rio Paranã, entre os municípios de Paranã e São Salvador do Tocantins (ambos localizados no estado do Tocantins), o rio passa a ser chamado definitivamente de rio Tocantins. Durante a época das cheias, seu trecho navegável é de aproximadamente 2 000 km, entre as cidades de Belém, no Pará e Lajeado, no Tocantins.

O rio Tocantins é o segundo maior rio totalmente brasileiro (perde apenas para o rio São Francisco), e também pode ser chamado de Tocantins-Araguaia, após juntar-se ao rio Araguaia na região do "Bico do Papagaio", que fica localizada entre o Tocantins, o Maranhão e o Pará. É no vale do médio e baixo rio Tocantins que se encontrava a maior concentração de castanheiras da Amazônia.

CRIME CONTRA A VIDA E O MEIO AMBIENTE
A ação irresponsável do homem, em busca de um aparente desenvolvimento, sem respeitar critérios técnicos, aos poucos diversos rios no Brasil estão “morrendo”.

Se nada for feito, muito em breve o rio Tocantins sumirá para sempre do mapa, devido à falta de conservação, e a ação de desolação feita pelo homem.

Se a situação já era critica, se tornou ainda pior, depois da construção e entrada em operação da Usina Hidroelétrica de Estreito (UHE).

Pois em toda sua existência, mesmo enfrentando todo tipo de estiagem do passado, o rio Tocantins nunca havia chegado à situação caótica em que se encontra hoje.

E não precisamos nem mesmo ser estudioso no assunto, para se perceber que tudo que está ocorrendo hoje, foi após a construção de diversas barragens em seu leito.

A situação começou a se agravar ainda mais, depois que entrou em operação, a Usina Hidroelétrica do Município de Estreito, na divisa do estado do Maranhão e Tocantins.

Já são varias barragens construídas em seu leito, que vem causando lentamente a “morte do rio”. E o pior, não se respeita os critérios técnicos e os alertas dos ambientalistas,

Os órgãos ambientais, como exemplo as secretarias de meio ambiente, IBAMA, e o próprio governo federal e estadual, nada fazem para coibir esse tipo de atrocidade, a não ser cobrar altas taxas de impostos da população.

VEJA A LISTA DAS USINAS JÁ CONSTRUIDAS.

Usina Hidrelétrica de Cana Brava no município de Minaçu, Goiás. Usina Hidrelétrica de Serra da Mesa no alto Tocantins em Goiás. Usina Hidrelétrica de São Salvador, localizada entre os municípios de São Salvador do Tocantins (TO) e Paranã (TO). Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães, localizada entre os municípios de Miracema do Tocantins (TO) e Lajeado (TO). Usina Hidrelétrica de Estreito, localizada na divisa entre o Tocantins e o Maranhão. E Usina Hidrelétrica de Tucuruí localizada no sul do Pará.

Em vários trechos antes navegáveis, hoje se atravessa a Pé.  E o governo brasileiro, que na pratica teria a missão de incentivar e ajudar a preservar o meio ambiente, pelo contrario, está é estudando um projeto para instalar mais barragens ao longo do Rio para geração de energia.

Inclusive, existem rumores também, que uma empresa de celulose, instalada a margens desse importante rio no município de Imperatriz, estaria causando um impacto ambiental, onde segundo informações, dejetos indústrias estariam sendo jogados nas ruas do rio, inclusive já teve uma enorme matança de peixe.

E não adianta procurar as autoridades brasileiras para se fizer esse tipo de denúncia, é pura perca de tempo. Pois tais autoridades tinha a missão de preservar, só que em vez disso, são os primeiros a destruir, pois tudo que está acontecendo agora é culpa da inoperância e consentimento do próprio governo.

Nilton Sezar Ferreira Barros.
È editor do Blog http://www.atual10.com.br
Zap (99) 99122-7528

Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Blog da Kelly
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis
Foto: Dirceu Leno/Ascom da Prefeitura de Tocantinópolis