23 de setembro de 2017

Governo Flavio Dino dá calote, e delegacia é despejada pela justiça. E Açailândia corre o risco de ter (UPA) fechada por falta de repasses estadual.

Casa alugada que abrigava sede da Delegacia de Polícia Civil de Peritoró. Foto/ Simpol MA
Na visão do governador Flavio Dino, o maranhão vai muito “bem” obrigado. Mas na prática, a realidade é bem diferente do que o governador diz. Dino transformou o estado em uma terra sem Lei. O governo é apenas para os “camaradas”, um governo de falácia, da propaganda enganosa, um governo da utopia.
Local improvisado no Quartel da PM para funcionar a Delegacia de Polícia Civil de Peritoró. Foto Simpol MA

Para se ter um exemplo de como se encontra hoje o estado, conforme publicou o blog do Gláucio Ericeira veja AQUI. Na cidade de Peritoró, a policia civil acaba de ser despejada do imóvel onde funcionava a delegacia de policia civil, depois de um calote de quatro anos sem o governo do estado pagar o aluguel.
Obra paralisada Foto/ Simpol MA
Ainda de acordo com o blog do Gláucio Ericeira, o  proprietário do imóvel, em função da inadimplência da gestão Flávio Dino (PC do B), ingressou na Justiça, e esta semana, obteve decisão que lhe garantiu reassumir a posse do prédio, forçando desta forma, o despejo da equipe da Polícia.
Placa não informa início e término da obra Foto Simpol MA
Ainda de acordo com o blogueiro, os representantes do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) e da Associação dos Delegados da Polícia Civil (Adepol) estiveram na cidade e constataram a situação de calamidade do setor de segurança pública.
MINI FAVELA EM DELEGACIA DE COLINAS
Presos construíram uma mini-favela nos fundos da Delegacia de Colinas. Foto/ Gláucio
Em Colinas, foi verificado, inclusive, a existência de uma mini-favela construída nos fundos do distrito pelos próprios presos e que está sendo utilizada pelos mesmos como espécie de cela/moradia.
No início do mês, o Sinpol também denunciou o corte do fornecimento de energia elétrica nas Delegacias de Carutapera e Paraibano.
Motivo: o não pagamento das contas por parte do governo comunista.
AÇAILÂNDIA ABANDONADA PELO GOVENADOR
Assim como está acontecendo nos municípios de Coroatá, Colinas, Carutapera e Paraibano, também está  acontecendo no município de Açailândia, e em outras regiões do estado. Onde o governo da utopia, na propaganda é uma coisa, e na realidade é outra muito diferente.

AÇOES PALIATIVAS DO GOVERNO DO ESTADO

As ações do governador Flavio Dino se resumem apenas a alguns quilômetros de asfaltos, conseguidos depois de insistentes pedidos do prefeito Juscelino Oliveira também do (PCdoB). Diante disso, a população fica sem entender, o fato do secretario de infraestrutura do município o senhor Saulo Dino ser irmão do governador, e mesmo assim, o governo tem fechado os olhos para um dos municípios mais importantes do estado que é Açailândia.

REFORMA INTERMINAVEL DA ESCOLA BANDEIRANTE

O que seria uma simples reforma escolar, com prazo de execução de apenas 120 dias, se transformou em um grande problema para os alunos da Escola Estadual Antonio Carlos Beckman, o (Bandeirante). Com obras intermináveis, os alunos foram remanejados para o prédio da (UEMA) na Vila São Francisco. E depois de mais de 1 ano, sobre protestos de alunos, pressão dos pais de alunos, denuncias na imprensa, e dos deputados de oposição, finalmente foi feita a tão sonhada reforma. Essa é a marca do trabalho do governador Flavio Dino.

FALTA DE SEGURANÇA

Na gestão de Dino, assim como em todo estado, Açailândia se tranformou em uma terra sem Lei, onde impera a insegurança e a violência. Pois o contingente de policiais é insuficiente para combater a criminalidade. Para se ter um exemplo claro da irresponsabilidade do governo, o município que tem cerca de 110 mil habitantes, está a cerca de 6 meses funcionando apenas uma delegacia de policia, a outra se encontra fechada por falta de contingente.

CORPO DE BOMBEIROS

A unidade do corpo de bombeiros só existe em Açailândia, devido um empresário local ter doado um prédio para servir de acomodação. Se não fosse isso, talvez essa unidade do corpo de bombeiros nem existisse no município. E para piorar, a prefeitura é quem assume o papel do estado, pagando as despesas de combustível, assim como alimentação dos bombeiros.

FECHAMENTO DA (UPA)

Ainda de Açailândia, o blog foi informado que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), só ainda não fechou as portas, devido os esforços do prefeito Juscelino Oliveira, que sem contar com os repasses de recursos de custeio de responsabilidade do estado, o município vem arcando  sozinho com as despesas, o que tem deixado à prefeitura de Açailândia numa situação delicada.

Para que a (UPA) possa prestar todos os serviços necessários, tem que haver uma contrapartida do governo do estado, fato esse que segundo o blog foi informado, não esta sendo feito por parte do governo do Maranhão. Diante disso, para os trabalhos não parar, o prefeito Juscelino vem fazendo o possível e o impossível para manter a unidade de saúde em operação,

Diante da crise e da falta de recursos, diversos profissionais já se desligaram dos postos de trabalho, outros foram demitidos a fim de se cortar gastos. O que a população não entende, é o fato do prefeito ser do mesmo partido do governador o (PCdoB). Sendo do mesmo grupo, não teria que ter um tratamento digno ou diferenciado? Com a palavra o nobre governador. 

Enquanto o senhor governador não descer do palanque, enquanto o senhor governador deixar de governar o estado de fato e de direito, para defender bandidos condenados pela justiça, o Maranhão vai continuar de mal a pior. Só que na propaganda, e para os camaradas, tudo vai muito “bem” obrigado.

Abaixo, assista entrevista do representante do Sindicato, nesta sexta-feira, concedida ao jornalista Acélio Trindade.


--- ---