Governo do estado pode perder concessão do Porto do Itaqui


A equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro, já tem conhecimento do que vem sendo chamado de "pedaladas", promovida pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) no porto do Itaqui, na gestão do comunista Flávio Dino. 

Segundo o que foi apurado, o governo do Maranhão, que é o administrador da empresa, é acusado de realizar transferências ilegais de recursos, oriundos das operações portuárias, caracterizando-se como "pedaladas", igual fez a ex-presidenta Dilma Roussef.

Por esse motivo, a Agencia Nacional de Transporte Aquaviário emitiu uma resolução, proibindo o governador comunista Flávio Dino de continuar cometendo tal crime. 

O governo federal bem que podia aproveitar a oportunidade, e fazer com que Dino devolvesse cada centavo desviado de forma irregular, haja visto que se fosse o contrario, o comunista nao perdoaria.

Um exemplo claro é o tratamento deselegante, aliado a toda falta de respeito para com o presidente eleito Jair Bolsonaro, onde Dino que defende com "unhas e dentes" a organização criminosa petista, não se conforma com a vitoria do capitão.

Veja a nota da (Antaq).
A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) editou uma resolução proibindo a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) de realizar qualquer nova transferência de recursos da receita tarifária do Porto do Itaqui ao caixa do Estado do Maranhão.

A determinação, de 17 de outubro, foi assinada pelo diretor-geral da Antaq, Mário Pova, publicado no Diário Oficial da União (DOU) do dia 19 do mesmo mês, e está em vigor desde então.

“O DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS – ANTAQ, no uso da competência que lhe é conferida […] resolve: […] Determinar à Empresa Maranhense de Administração Portuária – EMAP que se abstenha, até final decisão, de realizar, por quaisquer meios, a transferência ao Estado do Maranhão de recursos de sua receita tarifária, oriundas do Convênio de Delegação nº 016/2000”, diz o documento.
Tecnologia do Blogger.