Curtinhas do Blog Atual10

Sem toma lá da cá

O governo Bolsonaro tá certinho, quando diz que agora a bola está com os deputados, ou seja, o projeto de reforma da previdência. 95% dos deputados estavam esperando na verdade por parte do governo, era o famoso toma lá da cá. Como não teve, ficaram chateados, e resolveram espernear. Novos Tempos.

Fechar o congresso nacional e o STF para balanço

Se o presidente Jair Bolsonaro não tiver pulso firme, o que já vem demostrando que não tem. Digo pulso firme para enfrentar esses montes de urubus do Congresso Nacional sem ter que dá o toma lá da cá, bem como os urubus do STF, seria plausível e compreensível, o nosso presidente se afastar por um tempo do governo, e entregar o cargo ao general Mourão, para que o mesmo faça o limpo geral, fechando o congresso e o STF para balanço. A grande maioria da população iria apoiar essa decisão.

Flávio Dino desprezo total por Açailândia

Flavio Dino e sua equipe de governo vêm tratando o município de Açailândia com desprezo total, para o medíocre governador, Açailândia tem que se acostumar com migalhas, como exemplo uma pracinha, uma escola, etc. etc. Em outros governos do passado, como exemplo do ex-governador Jackson Lago, e Zé Reinaldo Tavares, foram à época em que mais o município foi reconhecido pelo governo do estado no tocante a investimentos. 

Flávio Dino foi a Harvard falar de utopia maranhense

Flavio Dino o governador da utopia, isso mesmo, aquele da famosa frase: “faça o que eu digo, mais não faça o que eu faço”, está em Harvard, Estados Unidos. E adivinhe qual é a mentira da vez? Finanças públicas e políticas educacionais são muita controvérsia, Flavio Dino falar em finanças, enquanto o maranhão está literalmente quebrado.

A reforma da previdência ideal para o Brasil

A reforma da previdência para dá certo, e cortar gastos aumentando a capitação de recursos em até mais de cinco trilhões, bastava se mudar dois itens, cortar de uma vez por todas os privilégios das aposentadorias de políticos e seus apadrinhados, e estipular um teto máximo para todas as categorias, onde diz que ninguém independente de condição financeira, raça, credo religioso ou politico não possa receber mais do que valor x. 

O segundo item, é cortar gastos como exemplo os super salários e mordomias, tanto do executivo, legislativo, e judiciário, pois esses três poderes juntos, é um dos principais obstáculos que emperra o desenvolvimento do brasil. Agora querer colocar a culpa nos coitados dos aposentados que ganha um salario mínimo, e que trabalham uma vida inteira para sustentar esses poderosos medíocres, é pura sacanagem.

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.