18 de março de 2017

Deputados da região Tocantina Maranhense que votaram contra os professores. Guardem bem esses nomes.

Os deputados da base do governador Flávio Dino (PC do B) votaram e aprovaram na última quarta-feira (15) a Medida Provisória 230/2017. A votação ocorreria na quinta-feira (16), mas com medo da pressão dos professores, os deputados anteciparam a votação na surdina.

Mesmo sabendo disso, os deputados votaram contra a categoria e aprovaram um reajuste de 8% sobre os vencimentos e a Gratificação por Atividade no Magistério (GAM) para quem ganha abaixo do piso, e somente sobre a GAM para as demais classes.
Com a aprovação da Medida Provisória, os professores terão perdas no quinquênio e nas gratificações por titulação (especialização, mestrado e doutorado).  Professores da educação especial que recebem gratificação no vencimento também saem perdendo.

Dos quatros deputados da região Tocantina, votaram a favor da medida do governador e contra os professores, os deputados Antônio Pereira (DEM), Léo Cunha (PSC), e justamente um que se auto declara professor, o deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB). Apenas Valéria Macedo resolveu ficar do lado da classe, que é a base de tudo na vida do cidadão. Os educadores.