No Dia dos Ferroviários, a homenagem para quem faz o Brasil manter-se nos trilhos

Sebastião Souza, às vésperas de se aposentar: “Temos uma responsabilidade social a cumprir”
“A ordem é se proteger e cuidar dos colegas”, diz o técnico João Batista Ribeiro.

Em tempos de isolamento social, em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus, o movimento do trem Brasil afora é reconfortante. Mais do que nunca, o sistema ferroviário confirma-se como essencial neste momento que o mundo atravessa. Minério, combustível, equipamentos e produtos alimentícios passam pelos trilhos para garantir que o funcionamento de setores diversos.

Neste 30 de abril, quando é comemorado o Dia do Ferroviário, mais do que nunca estes profissionais têm o reconhecimento e o respeito dos brasileiros. Às vésperas de se aposentar, quando completa 37 anos de serviço, o maquinista Sebastião Souza, 60, faz parte da linha de frente dos trabalhadores que garantem a mobilidade e o transporte de cargas. Ele é responsável pelo descarregamento de grãos, manganês, ferro gusa e celulose no Terminal Portuário São Luís, controlado pela VLI, empresa de soluções logística, que integra portos, terminais e ferrovias. “Para nós é um desafio, mas eu me sinto valorizado por realizar um trabalho tão específico e essencial que é o de maquinista”.

A VLI trabalha 24 horas, sete dias por semana com um time de valentes ferroviários que estão nos trilhos ou nos terminais garantindo a infraestrutura do país, como o técnico em eletromecânica João Batista Ribeiro Neto, 49. Ele atua na Oficina de Máquinas de Via, em Imperatriz, no sudoeste do Maranhão, e destaca as mudanças na rotina de trabalho. “Nós já tínhamos uma cultura de saúde e segurança muito presente. Isso foi intensificado diante do coronavírus. Utilizamos máscaras, álcool em gel, mantemos a distância necessária e estamos empenhados em cuidar da nossa saúde e proteger dos nossos companheiros de trabalho”, diz.

Para garantir a saúde dos seus empregados, a VLI implementou uma série de medidas como instruções específicas para higienização das locomotivas, reforço da limpeza das cabines, troca de maquinista sem contato físico, redução de pessoas nos veículos que realizam traslados até os pátios ferroviários e paradas, higienização regular dos alojamentos, uso do álcool gel e máscaras além dos EPI’s.

Medidas preventivas adotadas na ferrovia e nas operações

Desenvolvimento de instrução específica para higienização das locomotivas. Reforço da limpeza da cabine, corrimão, maçaneta, portas e banheiro.
Troca de maquinistas sem contato físico
Home office para todas funções administrativas e profissionais do grupo de risco
Ajuste das equipes operacionais em grupos menores.
Horários alternados para entrada, saída e refeições, reduzindo o contato entre as pessoas
Reforço na higienização de transporte, catracas, portas, corrimãos e equipamentos.
Aferição de temperatura dos empregados na entrada dos turnos.

Sobre a VLI
A VLI tem o compromisso de contribuir para a transformação da logística no país, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e trabalhar pela revista Você S/A pelos últimos cinco anos e a primeira colocada do segmento de Logística e Transporte em 2019, a VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste.

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.