Prefeito do Maranhão defensor de Bolsonaro é perseguido pelo governador comunista Flávio Dino


O prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim, comentou, durante uma transmissão ao vivo pelo seu perfil no Instagram, a operação policial realizada na sede da prefeitura na manhã desta terça-feira (saiba mais).

Na ação, autorizada pelo Tribunal de Justiça e desencadeada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), foram apreendidos documentos, computadores e um celular do gestor. As investigações apuram possíveis irregularidades em licitações da ordem de R$ 400 mil.

Lahesio se diz vítima de perseguição e aponta que um assessor do Governo do Maranhão que mora na cidade já havia antecipado, na semana passada, que a operação seria deflagrada.

“Já era de se esperar. Você vê que é uma coisa altamente de perseguição. O assessor do governador que mora na cidade, já vinha falando, meses e meses, que eles vinham me prender. Na semana passada ficou quente, era a qualquer momento que vinham me prender”, declarou.

Ele se defendeu da acusação de irregularidade em licitação de mais de R$ 400 mil.

“Eu acabei de mostrar para o delegado onde foi o erro: ele disse que eu paguei R$ 458 mil numa licitação. E eu provei para ele que ele colocou aquilo dali juntando duas licitações diferentes, dois CNPJs diferentes, para induzir o Tribunal [de Justiça] ao erro”, completou.

 Fonte: gilbertoleda

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.