Aneel vê necessidade de reajuste médio de 21% nas contas de luz em 2022

 


Consumidores já têm bancado, nos últimos meses, custo pesado das bandeiras tarifárias.

Um memorando interno da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prevê que a conta de luz dos brasileiros deverá ficar, em média, 21,04% mais cara no ano de 2022. Afetado por uma crise hídrica severa – a maior em 91 anos de série histórica -, por uma necessidade de aquisição de energia emergencial e pela necessidade de recompor perdas de distribuidoras de energia estariam entre os principais fatores que pressionarão o custo da energia elétrica.

A informação foi revelada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. Um dos principais fatores responsáveis pelo futuro aumento tarifário é a necessidade de o governo pagar o leilão de energia de reserva, ocorrido em outubro desse ano em modo emergencial. A aquisição – que deve atender os consumidores das regiões Sul-Sudeste-Centro-Oeste, custará R$ 9 bilhões aos consumidores apenas em 2022.

Outra das preocupações da Aneel sobre a conta de luz vem da bandeira tarifária, que chegaria a abril de 2022 com um déficit de R$ 13 bilhões. A sobretaxa, cobrada em momentos de maior indisponibilidade de recursos para geração, já opera em um patamar chamado de “escassez hídrica”, e cobra R$14,20 para cada 100 kWh consumidos.

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.