Flavio Dino decreta o fim de sua carreira política em Açailândia, ao abandonar o município e boicotar a administração do prefeito Juscelino Oliveira.

Ao completar 38 anos de emancipação política, o município de Açailândia segue literalmente abandonado pelo governo do estado. Um dos gestores que mais investiu no município de verdade, foi o então governador Jackson Lago, que foi afastado do cargo via golpe jurídico. 

Talvez um dos motivos do abandono, é que Flavio Dino ainda não tenha conseguido digerir até hoje, a “taca” que a população do município de Açailândia impôs no seu candidato a presidência, o conhecido poste do PT Fernando Haddad. Para se ter uma ideia, o candidato da organização criminosa petista perdeu tanto no primeiro, assim como no segundo turno em Açailândia, para o então candidato Jair Bolsonaro. 

Como tem fama de perseguidor ferrenho, talvez seja esse um dos motivos pelo qual o comunista resolveu se vingar, e justamente da população, ao se distanciar do município, cavando com isso, o fim de sua carreira política em Açailândia. Uma prova maior, é que Dino não cumpriu um só compromisso assumido com o prefeito Juscelino Oliveira, que por sinal, é do mesmo partido. 

Outra imposição de Flavio Dino, foi que durante da campanha política de 2018, a prefeitura apoiasse o seu candidato marionete a deputado Federal Márcio Jerry. Como o prefeito não aceitou a imposição, e resolveu apoiar o candidato a deputado Simplício Araujo, talvez com isso tenha aumentado ainda mais a ira de Dino. e talvez daí venha à vingança contra o povo de Açailândia. 

Diante de tudo isso, a população vem sofrendo a consequência da falta de políticas públicas por arte do governo do estado. pois com recursos minguados, a administração do prefeito Juscelino Oliveiras vem sendo prejudicada, sem poder cumprir com suas obrigações que esperava o gestor. 

Nesse contexto, a população fica no “mato” sem cachorro, sem ter a quem recorrer. de um lado é visto a olho nu, um boicote por parte do governador, contra a administração do prefeito Juscelino Oliveira. Por outra lado, a administração municipal não pode contar com nenhum deputado Estadual, muito menos Federal, pois nenhum candidato genuinamente açailândense foi eleito. 

O único deputado Estadual eleito com domicilio em Açailândia, não está nem ai com os problemas do município. Pois o mesmo tem demostrado através de suas ações, que vai legislar em causa própria. Ou seja, favorecer apenas seu império religioso. Uma prova disso tudo, é que o deputado assiste de camarote a crise que o município atravessa, e não move uma palha para ajudar ao menos amenizar os problemas. 

Até entendemos a situação do parlamentar, pois o mesmo obteve uma baixa votação no município, e essa baixa votação, é oriunda em sua maioria, da denominação religiosa que o mesmo presidi. Talvez seja esse o motivo, que o deputado Pastor Cavalcante se comporte dessa maneira. 

Enquanto isso, o prefeito Juscelino Oliveira segue fazendo seu trabalho mesmo com algumas deficiências, fazendo de tudo para que ao menos os servidores públicos recebam seus salários em dias, e não seja prejudicado com o abandono imposto pelo governador Flavio Dino, que com sua forma de agir, automaticamente se declarou inimigo de Açailândia. 

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.