Secretário de Comunicação Rodrigo Lago responde ao blog sobre a inércia de Flávio Dino em Açailândia

Flávio Dino em vez de governar, fica quase que 24 horas nas redes sociais tentando enfraquecer o governo Bolsonaro e o o ministro da Justiça Sergio Moro, na esperança de livrar seu ídolo da cadeia.
Prezados senhores

Como todos sabem, o prefeito de Açailândia Juscelino Oliveira (PCdoB) é aliado politico do governador do estado Flávio Dino. no entanto, as ações de trabalho  por parte do gestor estadual para o município de Açailândia, está muita a quem do além. Inclusive comenta-se nos bastidores, que Flávio Dino e seu grupo estariam fazendo um boicote contra a administração do prefeito, bem como Flávio Dino estaria se vingando da população por ter dado a vitória ao presidente Bolsonaro no primeiro segundo turno.

Gostaria de saber o seguinte:

1º- É verdade que o governador Flávio Dino está boicotando a administração do prefeito de Açailândia Juscelino Oliveira que é filiado ao mesmo partido do governador?

2º- Se não for verdade esse “boicote” porque Flávio Dino tem ações mesmo que de forma tímida em quase todos os municípios da região tocantina, inclusive em municípios onde os prefeitos são adversários, já em Açailândia não se encontra ações por parte do governo?

3º- Um empresário de Açailândia fez uma doação por dois anos de um imóvel para abrigar a corporação do corpo de bombeiros, findado o prazo de dois anos, começou a cobrar aluguel, e no final à corporação deixou o prédio com 10 meses de aluguel atrasado e a energia do imóvel foi cortada por falta de pagamento, e quando Flávio Dino esteve no município recebeu a cobrança, e prometeu pagamento, só que nunca pagou o que caracteriza calote. Quando o governador vai pagar essa divida?

4º- Durante a inauguração da UPA de Açailândia o próprio governador prometeu perante o publico uma ajuda à prefeitura para custear as despesas operacionais da unidade, esse valor seria em torno de R$ 800.000.00 (Oito Centos Mil Reais). Hoje a prefeitura reclama que o repasse não chega a 160.000.00 (Cento e Sessenta Mil Reais), e a prefeitura tem que se virar para pagar o restante. E mesmo assim segundo fontes, o governo está com cerca de 5 meses de atraso. Essa informação procede?

5- O município inteiro vem sofrendo com a falta de infraestrutura, erosões destruindo tudo, buracos nas ruas, e o que a prefeitura arrecada da mal para pagar a folha de pagamento, e manter os serviços essenciais a população. Enquanto isso, o governo do estado tem realizado ações de trabalhos em outros municípios. E por que em Açailândia, o governador não faz esse tipo de trabalho, ajudando na infraestrutura do município, já que faz o mesmo em outros municípios?

Nilton Sezar Ferreira Barros
Fone Zap (99) 99122-7528.

Depois de tanta insistência em obter uma resposta, o Secretaria de Comunicação  Rodrigo Lago enviou essas  informações  ai abaixo. Agora ver se os senhores concorda as informações.

"O Governo do Estado, desde 2015, tem apoiado fortemente os municípios maranhenses, com diversas ações. Em Açailândia não tem sido diferente. Exemplificativamente, já foi investido diretamente quase R$ 10 milhões em pavimentação de vias urbanas, de competência municipal, além da celebração de convênio para bloquetes de R$ 6 milhões. Lembrando que essa é competência municipal, exclusivamente, mas que tem sido apoiada pelo Governo do Estado. Além desses investimentos, que auxiliam diretamente ações de competência municipal, outros programas estaduais também aplicaram recursos em Açailândia, como o assentamento de 62 famílias feito em 2017. No programa Bolsa Escola, foram 14 mil beneficiários, estando atualmente 20 estabelecimentos locais credenciados para a venda, aquecendo a economia local. Foram doadas 73 toneladas de sementes para o incentivo da agricultura familiar, o que além de garantir emprego e renda, auxilia o município no compra direta de alimentação escolar. Somente em 2018 foram doadas 5 patrulhas agrícolas, que atendem 400 famílias/ano, cada, sendo o total de beneficiários 2.000 famílias. Ainda na geração de emprego e renda, entre 2017 e 2018, foram investidos meio milhão de reais em equipamentos para 325 famílias gerirem pequenos negócios através do Programa Mais Renda. Além de diversos outros investimentos e programas estaduais, como ampliação de vagas em curso superior, os cursos profissionalizantes da unidade do IEMA". Disse Rodrigo Lago.

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.