Mão de obra portuária se mostra essencial e competitiva


Em 2020, o Porto do Itaqui chegou ao final do ano com uma movimentação histórica, chegando a 25,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas entre grãos, fertilizantes e celulose.

Grande parte dessa riqueza é carregada e descarregada pelos Trabalhadores Portuários Avulsos(TPA's). São eles que fazem o serviço de capatazia, estiva, conferência de carga, conserto de carga, vigilância das embarcações. No Porto do Itaqui, é o OGMO Itaqui - Órgão Gestor de Mão de Obra que atua intermediando o trabalho dos TPA's e o operador portuário.

Mesmo em um momento delicado em virtude da pandemia de Covid 19, o OGMO Itaqui foi fundamental para a implementação da Lei Nº 14.047/20, que determinou as medidas especiais e temporárias em resposta à pandemia, principalmente para evitar a disseminação do vírus, sem impactar nas atividades portuárias, consideradas essenciais.

O OGMO Itaqui tem hoje 12 operadores associados que requisitam TPA's. No ano passado foram mais de 64 mil demandas de requisições de mão de obra em diversas operações, o que só mostra a essencialidade desses trabalhadores.

Mesmo sendo  considerado um trabalho avulso , cada vez mais a capacidade técnica dos TPA's tem sido: aperfeiçoada, desenvolvendo novas habilidades e competências e se mantendo competitivos, mesmo em cenários adversos.

Nenhum comentário

SEJA BEM VINDO, PARTICIPEM E COMENTE A VONTADE

Tecnologia do Blogger.